Blog do UOL Tecnologia

Arquivo : dezembro 2010

Feliz ano novo! Vamos brindar com iPhones?
Comentários Comente

Rodrigo Vitulli

Uhull, 2011 chegou. Bem, tecnicamente estamos nas últimas horas do ano… Vamos fazer um brinde com nossos iPhones? Ahn? “O que esse louco está escrevendo por aqui?” Bem, tecnicamente isso é possível, mas bem menos divertido do que com uma taça de verdade.

O aplicativo que permite brindar com outro iPhone tem um nome meio estranho: IKEA Skål!. Ele funciona da seguinte forma:

1.Escolha um tipo de taça (são vários modelos).
2.Assista ao aplicativo enchendo a taça escolhida com champanha virtual (Uau!)
3.Encoste o seu iPhone em outro utilizando o mesmo aplicativo e “blinnck”, um som de taças brindando soará do aparelho.

Para deixar o momento ainda mais especial, o aplicativo tira fotos do momento do brinde e junta as duas imagem em uma montagem com as duas fotos combinadas. Depois, o próprio IKEA Skål! encarrega-se de postá-la no Facebook ou no Twitter (clique para assistir a um vídeo ilustrativo).

Ah, divertido para um aplicativo grátis da App Store.

Lá do Gizmodo
Imagem:
divulgação e reprodução

Nerd fãs assíduos do Gigablog, que 2011 seja repleto de Gadgets, PCs, chips, celulares e tudo que a gente não vive sem. Que Mark Zuckerberg, Steve Jobs, Steve Ballmer e Eric Schmidit e todos os outros bam bam bans do Vale do Silício tenham um ano inspirado; e que os bytes, e bites, e gigas não nos abandonem.

Feliz Ano Novo!


Site transmitirá a festa da virada da Times Square ao vivo (e em 3D)
Comentários Comente

Rodrigo Vitulli

Se você é daqueles que já não aguenta mais a festa da virada nos mesmos pontos turísticos do Brasil, mas não programou nada no exterior, aqui vai mais uma dica especial que só a tecnologia de ponta lhe proporciona. O site EarthCam irá transmitir em tempo real e em 3D a festa de réveillon direto da Times Square em Nova York.

Para isso é bom reservar boa parte da conexão para fazer o streaming do vídeo em alta definição. Já a tecnologia em 3D vai funcionar de duas formas diferentes: o telespectador poderá optar pela imagem com duas cores (aquela do óculos azul e vermelho) ou a tecnologia que está presente nos monitores e televisões 3D à venda no mercado. Serão mais de 20 câmeras espalhados pela avenida mais famosa do mundo.

O site ainda prepara uma cobertura ao vivo de outros lugares do mundo, só que bem menos elaborada. Se cansar de Nova York, dá para alternar a imagem para Miami, Londres, Moscou e, veja só, São Paulo, além de outras cidades.

Imagem: Roger Kisby/Getty Images


Projeto de máscara de dormir desperta dorminhoco com luz artificial
Comentários Comente

Rodrigo Vitulli

Taylor Franklin Hide tem uma ideia interessante e precisa de sua ajuda para colocar em prática. Ele inventou a Lumimask, uma máscara de dormir que desperta o dorminhoco com claridade artificial, em horário programado. Ele só precisa de US$ 10 mil para transformar o conceito em produto.

Especialistas acreditam que a escuridão estimula o corpo a produzir o hormônio melatonina, responsável por regular o sono. Só que acordar de repente e continuar na escuridão não é o que a natureza programou para nosso corpo. O correto é a claridade da manhã auxiliar o corpo a despertar (confira aqui a explicação técnica e dicas para o sono satisfatório). E é esse o papel que a Lumimask tenta suprir.

Para ajudar na criação do produto, é só entrar neste site (clique). A Lumimask concorre em uma espécie de “vaquinha digital”. Se Taylor conseguir o dinheiro necessário para o financiamento do produto, ele será produzido. Caso contrário, nenhum tostão será descontado dos que contribuíram previamente. A ideia é boa e dá para doar, no mínimo, US$ 1. Até agora ele só conseguiu metade da grana.

Atualização: ele conseguiu! O valor mínimo de US$ 10 mil já foi alcançado. Agora é esperar para que a produção seja um sucesso.

Lá do TechCrunch
Imagem: divulgação


Aplicativo convida seus amigos a definir sua personalidade em três palavras
Comentários Comente

Rodrigo Vitulli

Ano novo chegando, hora de rever as atitudes. Mas é sempre muito difícil dizer quais são as próprias qualidades ou defeitos. É melhor deixar os outros analisarem por você. Como? Simples, use o Threewords.me, um aplicativo criado pelo programador chinês Mark Bao, que permite aos seu amigos e conhecidos definirem sua personalidade em três palavras.

Funciona assim: entre no Threewords.me e faça o login com as informações do Facebook. O site irá gerar uma URL com seu nome (ex: http://threewords.me/robertosilva). Daí é só divulgar para os amigos para que eles preencham as lacunas com os três adjetivos que mais representam você.

Garanto que a maioria das pessoas tem muita curiosidade de saber o que outros pensam sobre sua personalidade. O Threewords.me pode ser ainda mais interessante, já que dá para definir o sujeito anonimamente.  Hmmmm, usem com cuidado.

Lá do The Next Web
Imagem: reprodução


Novo serviço do Google busca termos em publicações de até 508 anos
Comentários Comente

Rodrigo Vitulli

O Google lançou essa semana um serviço que procura termos em publicações antigas, de até 508 anos atrás. Não é mágica, pelo contrário, tudo o que o Books Ngram Viewer faz é vasculhar nos mais de 5 milhões de livros e artigos catalogados e digitalizados pela empresa, que datam de 1500 até 2008. A partir daí, o serviço mostra a incidência do termo em uma timelime determinada pelo próprio usuário.

No exemplo acima fizemos a comparação entre as empresas Apple e Microsoft no período entre 1970 e 2008. O resultado é um gráfico puro e simples de quando a companhia de Bill Gates começou a ganhar mercado com o Windows e o pacote Office.

Claro que a frequência em que uma palavra aparece nas publicações não reflete, necessariamente, o momento da época, mas pode ser um ótimo indicador. Faça o seguinte exercício: utilize o Books Ngram Viewer para buscar a incidência em que as palavras “radio”, “television” e “internet” aparecem nos títulos do século 20. O resultado é curioso.

Lá do Mashable
Imagem: reprodução


Aplicativo adiciona espaço para divulgar seu portfólio no Facebook
Comentários Comente

Rodrigo Vitulli

Dica para ajudar na carreira: adicione trabalhos do seu portfólio em uma aba no Facebook. Simples assim. Embaixo da sessões de fotos do seu perfil, o aplicativo dPortofolio cria uma página reservada para exposição de trabalhos profissionais.

Tudo que você precisa fazer é acessar a página do aplicativo e permitir que ele conecte-se com sua conta no Facebook. Depois, basta fazer o upload de imagens de trabalhos e caprichar na descrição. Assim, quem visitar você por meio da rede social, já fica sabendo qual é o seu talento. Todas os dados e fotos que você publicar no aplicativo ficarão hospedados nos servidores da Amazon, com total segurança e sem custos.

O dPortofolio oferece gratuitamente o serviço, porém com algumas limitações. Se quiser mais capacidade de armazenamento, existem opções de pacotes com o preço mínimo de € 2, pouco mais de R$4.

Lá do FeedMyApp
Imagem:
reprodução


Pesquisadores americanos adaptam o Kinect para jogar World of Warcraft
Comentários Comente

Rodrigo Vitulli

Uma das principais críticas ao Kinect – aquele acessório do Xbox que reconhece os movimentos do jogador e dispensa controle – diz respeito aos jogos. Os jogadores mais assíduos de videogames alegam que os título são limitados, nada interessantes e deixam a desejar nos gráficos. Já os hackers e pesquisadores do mundo todo arranjaram inúmeras formas de adaptar o hardware do Kinect para fazer outras coisas.

Bem, pense nas possibilidades. Pesquisadores do USC Institute of Creative Tecnologies, com sede na Califórnia, utilizaram o hardware do Kinect para jogar World of Warcraft, um dos jogos mais vendidos de toda a história. Claro que se trata de uma adaptação, e a experiência de jogo pode não ser a mesma sem o teclado, mas abre caminho para série de inovações.

No vídeo, um dos pesquisadores demonstra como os comandos foram adaptados do jogo original. Movendo levemente o tronco, o personagem caminha para a direção correspondente ao movimento. Acenos leves com os braços resultam em golpes nos inimigos. Confira o vídeo:

[uolmais type="video" ]http://mais.uol.com.br/view/8908821[/uolmais]

Lá do Mashable


Blog traz imagens de personagens pop em 16-bit (estilo videogame antigo)
Comentários Comente

Rodrigo Vitulli

Ultimamente a arte do 16-bit tem aparecido com bastante intensidade pela internet. Aliás, tudo o que tem esse estilo colorido e espalhafatoso dos anos 80 e 90 tem ditado moda dentro e fora da internet.

O Iotacons, produzido pelo artista Andy Rash, é só um blog que a gente indica com centenas de imagens de personagens pop em 16-bit, aquelas imagens pixeladas, estilo Atari* videogame antigo. Tem de tudo: a turma do Star Trek, os Beatles, Família Adams, Indiana Jones, Borat. Vale a pena conferir.

*Obs: aquele velho Atari, famoso no Brasil, tinha 8-bits, mas a gente achou que seria uma comparação interessante. :-)

Lá do The Awesomer
Imagem:
reprodução


Sabe quem iria gostar do Facebook e Twitter? John Lennon
Comentários Comente

Rodrigo Vitulli

“Imagine all the people…” no Facebook

Quem revelou o suposto gosto do marido foi a própria, a lendária – e por vezes odiada, Yoko Ono. Em entrevista ao jornal “The Daily Mail”, Yoko disse que John iria adorar o modo como o mundo vem mudando, incluindo a internet e as redes sociais: “Ele usaria os novos meios para mandar mensagens e pronunciamento a todo o tempo. Ele teria 70 anos, mas saberia de tudo o que está acontecendo”. Será?

Yoko ainda fez questão de mencionar que o marido iria gostar de Lady Gaga. Segundo ela, John gostava de artistas que não tem medo e que sempre rompem barreiras. Ah sim, ela também ressaltou que não teve nada a ver com o fim dos Beatles. Ahan, ahan….

Lá do The Daily Mail
Imagem:
Christopher Furlong/Getty Images


Aluna expulsa por reclamar da professora no Facebook é indenizada em US$ 1
Comentários Comente

Rodrigo Vitulli

Uma jovem norte-americana de nome Katie Evans ganhou uma verdadeira fortuna depois de processar a universidade onde estudava: US$ 1. Tudo porque a justiça do estado da Florida decidiu que ela deveria ser indenizada por danos morais depois de ter sido expulsa.

O caso aconteceu em 2008, quando a estudante postou em sua página do Facebook um comentário nada agradável sobre sua professora de língua inglesa, Sarah Phelps. Segundo o portal de notícias da rede NBC, a jovem teria dito na rede social virtual que Phelps “era a pior professora que já havia tido”.  A Universidade da Flórida, onde estudava, tomou conhecimento do caso e expulsou a aluna por entender que tratava-se de cyberbullying.

O caso só foi totalmente solucionado dois anos depois, com um veredicto que indeniza a aluna em US$ 15 mil, destinados às despesas judiciais ao longo do processo e US$ 1 referente a danos morais. A justiça de Miami compreendeu que a jovem tinha o direito de reclamar pois se tratava de um espaço privado. Deve ser o trocado mais valioso que Katie Evans já ganhou.

Bônus: Google é condenado a pagar US$ 1 por ‘invadir’ propriedade nos EUA

Lá do msnbc.com
Imagem:
Getty Images