Blog do UOL Tecnologia

Arquivo : outubro 2011

Irmã biológica de Steve Jobs revela detalhes íntimos da vida do cofundador da Apple
Comentários 2

Rodrigo Vitulli

Em um discurso acalorado, a irmã biológica de Steve Jobs, Mona Simpson, descreve em poucas palavras uma das mais emocionantes e íntimas homenagens ao cofundador da Apple Steve Jobs. A íntegra do texto, originalmente lido pela própria irmã no funeral de Jobs, foi publicada neste domingo (30) no jornal norte-americano “The New York Times”.

Segundo Mona, partiu de Jobs a iniciativa de procurá-la. Certo dia, há cerca de 27 anos, Mona recebeu um telefonema de um advogado dizendo que ela teria um irmão biológico rico e influente, mas recusou-se a dizer o nome. Por ter ascendência Síria, Mona logo pensou em atores famosos de origem árabe, como o ator Omar Sharif.

“O advogado recusou-se a me dizer o nome. Então, meus amigos ficaram tentando adivinhar quem seria. O candidato favorito ao posto era John Travolta”, diz Mona em seu discurso. O homem que viria a conhecer, entretanto, era Steve Jobs.

“Mesmo sendo uma feminista, passei a minha vida toda à espera de um homem para amar e que pudesse me amar. Por décadas, achei que esse homem pudesse ser meu pai. Quando eu tinha 25 anos, eu conheci esse homem e ele era meu irmão”, relembra Mona em uma das partes mais significativas do discurso. “Quando o conheci, ele tinha a minha idade, usava jeans, aparentava ser meio judeu, meio árabe e era ainda mais bonito do que Omar Sharif.”, completa.

Veja curiosidades sobre Steve Jobs relevada por sua Biografia autorizada

Veja Álbum de fotos

 

Insanamente lindo

Em uma das conversas iniciais entre os dois irmãos, relata Mona, ela revelou a Jobs a vontade de comprar um computador, mas que, por conta de uma indecisão, estava esperando para realizar a compra. Jobs, como de costume, tentou persuadi-la em comprar um de seus produtos: “Você fez muito bem em esperar. Nós estamos trabalhando em algo insanamente lindo”. Por um acaso, ele se referia ao primeiro Macintosh.

Dor

Em outra passagem, Mona lembra o quanto ter saído da Apple logo após o lançamento do Macintosh foi doloroso para Steve Jobs: “Ele me disse algo a respeito de um jantar entre os 500 líderes do Vale do Silício e o presidente dos Estados Unidos; evento para o qual ele não havia sido convidado. Ele estava ferido, mas ainda trabalhava todos os dias”.

Romântico

Mesmo em sua biografia autorizada, escrita pelo jornalista Walter Isaacson, Jobs é pintado como um romântico inveterado. Mona também citou essa característica em seu discurso, dizendo que Jobs era extremamente sentimental e gostava de falar sobre amor: “Seu amor por Laurene [sua esposa] o sustentou. Ele acreditava que o amor podia nascer em qualquer lugar, a qualquer momento.

Últimas palavras

Quando Jobs ligou para sua irmã dias antes de falecer, seu tom de voz de uma pessoa que estava preparada para enfrentar uma longa viagem, mas que estava extremamente pesaroso em deixar todos, relata Mona. Ele a convocou para visita-lo em sua casa em Palo Alto, na Califórnia.

No ponto alto do discurso, Mona disse que “a morte não aconteceu para Steve Jobs, ele simplesmente a conquistou”. Jobs morreu cercado por familiares, e suas últimas palavras foram: “Oh wow. Oh wow. Oh wow. ”

Lá do The New York Times
Imagens: Matt Dunham/ Reuters

 


Case para iPhone traz homenagem póstuma a Steve Jobs
Comentários 2

Rodrigo Vitulli

Os fãs mais saudosos que o “S” do iPhone 4S é uma homenagem a Steve Jobs. Se essa foi realmente a intenção da Apple será muito difícil de comprovar. Ainda mais porque a Apple já havia utilizado a letra para designar versões prévias do iPhone (3GS). Mas, para estes mesmos fãs, não importa a intenção. O fato é que a nova versão do smartphone é, sim, o aparelho derradeiro de Jobs. E pode ficar ainda mais especial com este case não oficial em homenagem ao ex-CEO.

Ele é vendido no site K.O Store por US$ 23,90 e traz a imagem que ficou muito famosa após a morte de Jobs. Ela representa o logo da Apple com a silhueta de seu criador no lugar onde ficaria a mordida e teria sido criada por um estudante de design chinês (conheça a história controversa).  Abaixo estão as datas de nascimento e morte de Jobs.

Antes de comprar, o usuário deve atentar às instruções dadas no próprio site sobre como substituir a antiga capa traseira pela nova, com ferramentas especiais etc. Ainda assim, o resultado é bem legal.

O acessório é compatível com os modelos 4 e 4S do iPhone.

Lá do The Next Web
Imagem: reprodução


Corrente no Facebook “engana” amigos com viagem para o exterior
Comentários 8

Guilherme Tagiaroli

Uma nova corrente no Facebook, feita apenas para despertar curiosidade, tem invadido as timelines de usuários da rede social. Tudo começa com uma postagem de alguém dizendo que vai ficar certo tempo fora do país. Geralmente, ela tem essa estrutura: “Vou morar em XX lugar por YY meses”.

Após a postagem, o natural é que os amigos da pessoa comecem a fazer comentários do tipo “Ah, parabéns!”, “Nossa, nem me avisou, hein?” ou “Você já lavou uma louça hoje?” [essa ninguém postou, mas confesso que gostaria de deixar este comentário :) ].

Enquanto você, amigo (a), deixa seus votos de boa sorte ou curte o comentário, a pessoa que postou ri muito de você (ou entra na conversa com comentários do tipo “Vou trazer tal muamba para você de lá”), pois isso não passa de uma corrente troll estranha que alguém inventou – aliás, não existe uma origem certa, mas na internet, há quem diga que tem relação com uma campanha relacionada ao câncer de mama (?).

A corrente funciona da seguinte maneira:

– A pessoa deve pegar o dia do nascimento (por exemplo, dia 30), que será o número de meses que ela ficará fora do país.

– Depois, deve considerar o mês que nasceu (por exemplo, junho) e consultar uma tabela. Cada mês corresponde a um lugar. (Por favor, não perguntem por que México é Janeiro ou setembro corresponde a Holanda)

Janeiro: México.

Fevereiro: Londres.

Março: Miami.

Abril: República Dominicana.

Maio: França.

Junho: São Petersburgo.

Julho: Áustria.

Agosto: Alemanha.

Setembro: Holanda.

Outubro: Amsterdã.

Novembro: Las Vegas.

Dezembro: Colômbia.

– Para completar a trollada, é só postar no Facebook “Vou morar em São Petersburgo por 30 meses” e rir dos comentários e curtidas.

Observação: Apesar de não ter uma origem certa, há ainda quem acredite que a corrente foi criada por hackers para saber o aniversário das pessoas. Com essa informação, eles poderiam descobrir a senha dos usuários, uma vez que boa parte dos internautas utiliza a data de nascimento como senha. De qualquer jeito, fica a dica.

__

Lá do Blog do Marcus Trotta

Imagem: Reprodução.


Mesa com câmera embutida tuíta foto do seu almoço automaticamente
Comentários 1

Rodrigo Vitulli

Fato: algumas pessoas tem fixação por tirar fotos da própria comida e postar em redes sociais. No Instagram, popular rede social de fotografia para iPhone, existem perfis que são especialistas no assunto. Se você é desses que não pode ver um prato bem feito que o confunde com uma top-model, vai adorar a mesa Delen Memory Table.

Criada pelo designer David Franklin, a mesa vem com uma haste, que, por sua vez, carrega uma câmera fotográfica na extremidade. A câmera pode ser programada para registrar momentos da refeição e enviar automaticamente para redes sociais, como o Twitter.

A Delen Memory Table é bonita por si e poderia servir de mobília mesmo sem a câmera. Claro que ela tem funções um pouco mais… digamos… úteis. O designer prevê que sua invenção seria muito útil, por exemplo, aos que gostam de criar animações no estilo stop motion, que registra quadro a quadro movimentos de objetos.

A mesa não existe enquanto produto industrial e foi criado apenas de forma experimental. Mas se você gostou muito da ideia, pode mandar um e-mail para o criador: davidfranklin10@aol.com. Quem sabe ele não faz uma por encomenda?

Lá da Wired
Imagens: reprodução/ Design Milk


Nokia revela possível projeto de tablet com tela flexível durante evento
Comentários Comente

Rodrigo Vitulli

Em entrevista aos jornalistas norte-americanos Walt Mossberg e Kara Swisher, durante o evento All Things Digital, em junho de 2010, Steve Jobs disse que telas flexíveis são algo de um futuro distante e que nossa tecnologia não conseguiria prover isso atualmente. Pois o aclamado ex-CEO não estava completamente certo, e a Nokia provou isso hoje.

Tudo bem que a declaração de Jobs aconteceu há mais de um ano, mas a Nokia parece estar envolvida em um projeto de telas flexíveis há mais tempo do que isso. Durante o evento em que apresentou sua nova linha de celulares com Windows Phone 7, a empresa deu uma pequena demonstração sobre o que reserva para o futuro: o site norte-americano CNET flagrou imagens do projeto “Nokia kinetic device”, uma espécie de tablet com formato flexível (sem tela sensível ao toque).

Os representantes da Nokia que estava no local, segundo o site CNET, não deram informações sobre possíveis aplicações, configurações ou data de lançamento, mas o vídeo divulgado impressiona. Ao fazer movimentos giratórios com a tela, o aparelho foi capaz de dar zoom em fotografias e pausar/reproduzir músicas.

Por essa nem Jobs esperava. Confira o vídeo do CNET:

[uolmais type="video" ]http://mais.uol.com.br/view/12219256[/uolmais]

Lá do CNET
Imagem: reprodução


Britânico ganha prótese de braço com smartphone embutido, segundo jornal
Comentários 5

Ana Ikeda

O jornal britânico “Telegraph” noticiou uma história bem curiosa nesta terça (25), a do inglês Trevor Prideaux, que usa uma prótese de braço que vem com um smartphone embutido.

Prideaux, que tem 50 anos, nasceu sem o braço esquerdo usa próteses desde os três anos de idade. Ele obteve ajuda de especialistas médicos e chefes de comunicação da Nokia, fabricante de celulares, para ganhar essa “prótese biônica”, segundo o jornal.

Dentro do braço protético fica um Nokia C7, que de acordo com Prideaux, é bem mais fácil de ser usado nessa posição. “Desde que possuo um celular e com a invenção do iPhone, ficou claro que esse pedaço de tecnologia não foi idealmente concebido para ser usado com uma só mão”, disse.

Segundo a reportagem, Prideaux tentou contatar a Apple para tentar adaptar a prótese a um iPhone, mas a empresa teria se recusado a cooperar. Foi em uma visita a uma loja local da Nokia que a ideia teria novamente “ganhado vida”. Em cinco semanas, a prótese com celular embutido foi criada no Exeter Mobility Centre.

“Agora quando recebo uma ligação, posso atendê-la diretamente segurando o telefone perto da minha orelha ou colocar no viva-voz. Também posso removê-lo se precisar. Enviar mensagens de texto também é muito mais fácil e seguro”, comemora Prideaux.

Por que ninguém pensou nisso antes?

Lá do Telegraph.

Foto: Reprodução.


Comparativo mostra evolução da câmera do iPhone 4S em relação aos modelos anteriores
Comentários Comente

Rodrigo Vitulli

Um dos principais atrativos do iPhone 4S é justamente a câmera fotográfica. Com 8 megapixels, ela aprimora, e muito, seu antecessor: o iPhone 4 conta com uma câmera (muito boa) de 5 megapixels. Mas, afinal, a diferença entre um e outro é tão perceptível na prática?

Diga você mesmo. A fotógrafa norte-americana Lisa Bettany tirou uma foto do mesmo objeto com as exatas condições de luz e posição utilizando todos os modelos de iPhone já lançados. E, sim, o resultado é perceptível até mesmo para os menos exigentes.

De quebra, ela também comparou o desempenho de smartphone com duas câmeras dedicadas, isto é, concebidas para funcionarem só como câmeras. E o iPhone até que fez bonito, mesmo concorrendo com uma câmera profissional (Canon 5DMKII + 24-70mm f/2.8).

Confira as imagens:

A fotógrafa utilizou todos os modelos de iPhone

Veja Álbum de fotos

Lá do Gizmodo US / Camera+

 


Diretor-executivo do Google passa fundador do Facebook na rede social do Google (!)
Comentários Comente

Guilherme Tagiaroli

Larry Page, cofundador e diretor-executivo do Google, deixa corte após sessão em que a Oracle move contra a empresa. Leia mais sobre o caso clicando aqui

Nenhuma empresa cria um serviço para que o concorrente se destaque. Porém, no Google +, rede social do Google, o rei do serviço foi Mark Zuckerberg, criador do Facebook —  a rede social com o maior número de usuários do mundo. O americano ficou por um bom tempo (desde que a rede foi liberada para o público em geral, no fim de setembro) como o usuário que mais foi incluído em círculos no Google + (ou seja, o perfil com o maior número de “seguidores”).

No entanto, recentemente, Larry Page, diretor-executivo do Google, assumiu a ponta de “popularidade” da rede social. Segundo o serviço Google + Statics, o cofundador do Google soma pouco mais de 600 mil seguidores, enquanto Zuckerberg tem 599 mil.

Na sequência dos perfis mais populares da rede social do Google estão: Britney Spears (545,6 mil), o rapper Snoop Dogg (483 mil) e Sergei Brin (442 mil), que também é cofundador do Google.

A história de fundadores de redes sociais usarem os serviços concorrentes não é nenhuma novidade. Tanto é que o Orkut Buyukkokten, criador da rede social de mesmo nome, tem perfil no Facebook. Os criadores do Twitter têm perfil no Facebook e o próprio Zuckerberg tem conta no Twitter.

Mas que fique claro: em nenhuma rede social, o concorrente é a estrela como era no Google +.

____________

Lá do MSNBC

Imagem: Norbert von der Groeben/Reuters


Ladrões entregam vítima à polícia após encontrarem pedofilia em laptop furtado
Comentários 2

Guilherme Tagiaroli

O desempregado Keith Smith, 58, (este aí da foto ao lado –>) teve seu carro roubado no distrito de Levenshulme, em Manchester (Reino Unido). Até então vítima, os ladrões de seu veículo decidiram dar uma olhada no que tinha em seu notebook. O conteúdo no laptop era tão nojento que quem acabou sendo preso foi o próprio Smith.

O fato é que o britânico era um pedófilo tão asqueroso, que os ladrões ficaram nervosos com as imagens de pornografia infantil encontradas e pensaram em um jeito de entrega-lo (ou ao menos dar pistas) à polícia. O caso aconteceu no fim de 2009, mas só passou a ser noticiado pela mídia internacional nesta sexta (21).

Os ladrões deram um HD externo, dois pendrives e cinco cartões de memória a um homem e pediram para que ele entregasse à polícia (Detalhe: parece que eles tiveram o trabalho de comprar dispositivos de armazenamento só para compor as provas do crime – mas nada de devolver o computador).

A polícia, então, fez buscas em Manchester à procura de Kevin Smith até que acharam o homem.  Na casa dele foram encontradas 15 mil imagens de pornografia infantil e fotos de zoofilia (especificamente, de uma mulher fazendo sexo com um cachorro).

A defesa de Keith Smith, após a prisão, alegou que ele estava muito arrependido e sugeriu que fosse dado outro tipo de pena, uma vez que ele já tinha passado por uma clínica de reabilitação para tratar o mesmo problema.

Porém, o juiz responsável pelo caso condenou Keith a um ano de prisão e a ficar em um cadastro de infratores sexuais – grupo de pessoas que já cometeram crimes sexuais e que precisam avisar a polícia, por exemplo, se eles vão mudar de endereço.

__

Lá do Daily Mail e do The South Manchester Reporter

Imagem: Reprodução/The South Manchester Reporter


Engenheiro que publicou crítica ‘sem querer’ ao Google+ continua trabalhando na empresa
Comentários Comente

Ana Ikeda

Você conheceu aqui no Gigablog a história de Steve Yegge (foto), um engenheiro que protagonizou um #EpicFail ao publicar acidentalmente uma crítica interna ao Google+ em seu perfil na rede social. Pois bem, ele está de volta! Ácido como sempre, Yegge disse que “surpreendentemente, nada de mal aconteceu com ele no Google”. Mas o post não para por aí.

O engenheiro confessa que o episódio não foi assim tão inofensivo, afinal ele foi altamente zuado pelos colegas de trabalho pelo post público. “Todos riram muito de mim por ter cometido um erro que deve ter sido o bisavô de todas as ******* de ‘Responder a todos’ já cometido na história da tecnologia.”

Yegge contou que suas críticas foram ouvidas, “o que foi muito legal”, e que provavelmente estava todo mundo tentando adivinhar como lidar com os problemas e questões que ele levantou no fatídico post (Humilde! #not) . E frisou que o texto foi publicado sem querer.

Em seguida, o engenheiro relembra um episódio que passou com Jeff Bezos, presidente da Amazon, ao fazer uma apresentação ao executivo, que baniu o uso de PowerPoints na empresa.

A dica, explica, é criar uma apresentação para Bezos como um texto em prosa, tentando eliminar ao máximo todas as questões que possam surgir sobre o assunto exposto, “presumindo que ele sabe tudo sobre aquilo”. Algo praticamente “sobre-humano”, define Yegge.

Claro que, no meio da apresentação, Bezos pegou Yegge de “calça curta”, perguntando sobre algo que ele não tinha pensado. E que o engenheiro começou a rir ao perceber a genialidade do executivo, que riu de volta. Yegge reconheceu o erro e disse que incluiria a sugestão de Bezos: pronto, ficou tudo bem.

Yegge diz que trabalhava todos os dias como se a qualquer momento pudesse ser demitido (sentimento geral na empresa, diz ele). Isso o fez “manter o currículo sempre atualizado, além das suas habilidades sempre atualizadas”.

E concluiu: “Eu nunca me preocupei em dizer algo estúpido e arruinar minha carreira.”

Deu certo, Yegge! Parabéns.

Lá do Google+.

Foto: Reprodução.

Tags : google