Blog do UOL Tecnologia

Arquivo : abril 2012

E se o Instagram, o Tumblr e o Pinterest não tivessem fotos?
Comentários Comente

Camila de Lira

Muito antes de começarem os ‘mimis’ sobre o caso Android-Instagram, já rolava uma sensação de que as fotos postadas no site/rede social eram parecidas demais umas com as outras. Pratos de comida, shows de rock, gatos/cachorros, crianças, tudo isso com aqueles filtros vintage.

"Print da tela so iPhone com um filtro legal"; "Pôsteres de filmes redesenhados" e "Beb}e usando óculos de sol". Faz a gente pensar em nossas imagens, não?.

A mesma coisa pode se falar do Tumblr. Mesmo com temas diferentes, uma hora ou outra, os sitezinhos acabam caindo para os gifs “engraçados” (alguns tirados de filmes mega populares, outro de programas norte-americanos que nunca vimos na vida) e para as famosas plaquinhas ‘keep calm and…’. O Pinterest, mais novo dessa categoria de redes sociais com fotos, não tardou a cair na mesmice.iPhone screenshot. Heffe filter.

Bem, pelo menos é isso que acham os criadores de três fakes no twitter: @textinstagram; @TextBasedTumblr e @PicturelessPins.Meio de crítica e meio de brincadeira (ah, e meio mussarela), os twitters descrevem fotos postadas nos sites.

Alguns tuítes são bem engraçados, como o “Panquecas em um prato antigo”, no perfil que brinca com o Pinterest e outro escrito “Pés”, do @Textinstagram. Faz a gente pensar sobre o que vemos nessas redes, não?

Outros tuítes nos fazem rever os nossos próprios hábitos**. Afinal, ao ler como seriam esses sites sem as fotos, a gente começa a dar uma vontade de ver se o seu próprio Instagram/Tumblr/Pinterest é desse jeito.

Agora, digam (e sejam francos): como seria o seu Instagram ou Tumblr ou Pinterest em apenas uma frase de 140 caracteres?

** Particularmente no que trata sobre o Tumblr temos  “Woody Allen em sua juventude” e “Fotos de um homem sem camisa fumando em preto e branco”. Imagens que esta repórter aqui costuma colocar no seu Tumblr e no seu Pinterest.

 


Suposta ação da Samsung faz flashmob em loja da Apple e pede para clientes “acordarem”
Comentários 3

Guilherme Tagiaroli

Um vídeo de um flashmob realizado em Sydney (Austrália) está com uma história muito mal contada. Na gravação, uma série de pessoas vestidas de preto simplesmente saem de um ônibus, também preto, e começam a gritar e a levantar cartazes  escrito “Wake Up” (Acorde) em frente a uma Apple Store.

Outro fator que chamou atenção foi a cobertura (quase que exclusiva da mobilização) de um blogueiro australiano que (adivinha) estava dentro da loja da Apple no momento em que os participantes da ação estavam chegando. E o mais interessante: ele estava pronto para filmar o que estava ocorrendo – isso fez com que ele tivesse tanto imagens dos manifestantes como dos funcionários da loja da Apple.

Um blog australiano, chamado Mumbrella, foi atrás da história e viu que uma agência chamada Tongue é a responsável pela ação em frente à loja da Apple. E que, além disso, a campanha tem um site com um contador em JavaScript que vai terminar aproximadamente em 4 de maio (imagem abaixo). Existe um rumor que tudo isso foi uma ação da Samsung, em função de a tal agência prestar serviços para a fabricante sul-coreana.

O fato é que na semana que vem, no dia 3 de maio, a fabricante sul-coreana, que é agora a maior vendedora de celulares do mundo, apresentará uma nova versão do smartphone Galaxy, chamado por alguns de Galaxy S III.  Outro dado que dá pistas da ligação entre a empresa e o flashmob é o histórico de trollagem da Apple feita pela Samsung. Em um comercial do ano passado, donos de Galaxy Note diziam a fãs da Apple em uma fila que tudo o que eles queriam no iPhone já tinha nos celulares da Samsung.

O Samsung Galaxy S III deve ser o celular oficial das Olimpíadas, uma vez que a fabricante é uma das patrocinadoras do evento. Logo, há grande possibilidade que ele esteja também sendo fabricado e seja vendido em breve — aliás, as Olimpíadas começam em junho.

Só nos resta aguardar o evento de 3 de maio da Samsung para esclarecer se o flashmob tem relação com a empresa ou não.

__

Lá do The Next Web

Imagens: Reprodução


Android com cara de iPhone
Comentários 3

Camila de Lira

Jogo dos 7 erros: onde está o iPhone?

Tá vendo esses dois iPhones aí. Então, um deles é da Samsung.

Para provar que tem um aplicativo para quase tudo nessa vida, um pessoal criou o iPhone 4S Screen. Com esta app, você pode transformar a tela inicial de seu Android em uma idêntica ao de um iPhone 4S.

A ferramenta é  superficial. Tanto que quando você clica na parte contatos, por exemplo, ela te leva para a agenda do Android. De qualquer forma, é uma ótima forma de : 1. ver o display do iPhone em uma tela maior (se você tiver um Galaxy SII, por exemplo) e 2. enganar seus amigos que tem iPhone ao dizer que você tem em mãos um celular-protótipo da Apple .

Se quiser baixar, cá está o link.

PS: Agora, se você quiser continuar a farsa e fazer do seu Android um cosplay de iPhone, indicamos que use aqueles stickers da maçãzinha para colocar na parte de trás do aparelho.

 


Cansada de malcriações, mãe obriga filha a postar mensagem humilhante no Facebook
Comentários 2

Guilherme Tagiaroli

Mãe postou mensagem para dar lição à filha, que ficava falando mal dela no Facebook

Em um passado relativamente recente, os pais costumavam punir os filhos lavando a boca deles com sabão quando falavam palavrão, ou fazendo suas crias passarem vergonha ao buscá-las em festas matinê com anúncios do tipo: “Fulano(a), seus pais estão na entrada te esperando”.

Uma mãe americana, cansada com as malcriações da filha de 13 anos nas redes sociais, decidiu utilizar a mesma técnica da filha para revidar. Denise Abbott obrigou Ava Elizabeth, sua filha, a postar uma imagem na capa do Facebook em que aparece a menina com um X na boca. O fato é que Ava utilizava a rede social para falar muito mal da mãe.

Denise Abott, mãe de Ava, explica em entrevista o motivo que a levou a punir a filha

Além da foto nada simpática na capa do Facebook, a Denise escreveu a seguinte mensagem na página da filha: “Eu não sei como manter minha boca fechada. Eu não estou mais autorizada a utilizar o Facebook no meu celular. Por favor, pergunte o motivo. Minha mãe disse que eu tenho que responder a todos que perguntarem.”

Para justificar a ação, a mãe disse que a filha tinha que entender que devemos ser responsáveis pelo que postamos. “Quando você coloca algo no Facebook, você deve perceber que há uma consequência para todas as nossas ações”, disse ela em entrevista à rede de TV americana WKYC.

Mas Denise não foi tão má assim com a filha, pois permite que ela use e-mail. Inclusive, foi dessa forma que a reportagem conseguiu falar com ela. “Eu falei mal dela de forma desrespeitosa na frente dos meus amigos. Isso me fez perceber que eu não queria aquela foto [na capa do meu Facebook], porque todos os meus amigos perguntaram o que aconteceu e o que eu fiz”, disse Ava.

 

E aí, você concorda com o que a mãe de Ava fez?

__

Lá da MSNBC

Imagem: Reprodução


Mais um site de encontros… só que para cachorros
Comentários 2

Camila de Lira

MatchPuppy: uma maneira de encontrar companhia pro seu cachorro

Seu cachorro está se sentindo sozinho? Ele fica latindo pelos cantos atrás de uma patinha amiga? Quando ele sai de casa não consegue brincar com os outros caninos? Bem, seus problemas podem ter acabado: conheça o MatchPuppy.com.

Esta incrível rede social pretende marcar encontros entre cachorros que moram na mesma região. É quase como um site de namoro, só que para animais.

Você cria um perfil para o seu dog, com nome, foto, porte, raça e “estilo” (responde se é bravo, animado ou preguiçoso). Pode também escrever um pequeno texto sobre o cachorro. Logo depois, é só interagir!

Existe uma lista de parques e locais para passear. Você coloca o local favorito de seu cão e ali, tem como ver se outros cães também curtem esse lugar. Se os outros animais gostam tanto do parque quanto o seu amado cachorro, você pode marcar um encontro entre eles. Vai que eles viram amigos entre uma captura de bola e outra?

Atenção: se você tem gatos, melhor ler este site antes de pensar em criar um perfil para ele no MatchPuppy #ficaadica.

 


Tetris vai parar na fachada de prédio: eram estudantes do MIT brincando um pouquinho
Comentários Comente

Ana Ikeda

O que fazem estudantes do Instituto de Tecnologia de Massachussetts (MIT, em inglês) quando estão meio entediados? Ué, “hackeiam” a fachada de um prédio para jogar Tetris.

Brincadeira à parte? Não, foi mais ou menos isso que aconteceu no prédio do Departamento de Ciências Planetárias e da Terra do MIT na última sexta (20), assista ao vídeo:

[uolmais type="video" ]http://mais.uol.com.br/view/12702098[/uolmais]

 

Para controlar as peças, um “pequenino” console foi criado (veja abaixo, em imagens publicadas no site Interesting Hacks to Fascinate People). Não há detalhes exatos de como esse hack foi feito (nem como as luzes das janelas do prédio foram “coloridas”).

Lá do Huffington Post.

Imagens: Reprodução/Erik Nygren – IHTPF.


“Invasão Android” no Instagram leva alto executivo da Apple a apagar perfil lá. E daí?
Comentários 14

Ana Ikeda

Phil Schiller, da Apple, que cometeu ''Instagramcídio''

Phil Schiller, vice-presidente de marketing da Apple, cometeu “Instagramcídio”, logo após a rede social de fotos abrir sua plataforma para usuários de sistema Android, mostra o blog “9to5Mac”.

Questionado por Clayton Braasch, um seguidor de Schiller no Twitter, sobre ter deletado seu Instagram, o executivo explicou que o aplicativo, antes exclusivo para usuários de gadgets Apple, entrou em decadência ao lançar uma versão para o sistema rival.

“Mimimi” ou argumento válido? Como a explicação ficou vaga, Braasch enviou um e-mail pedindo mais detalhes sobre o motivo a Schiller.

“O Instagram é um ótimo aplicativo e comunidade. Isso não mudou. Mas uma das coisas das quais eu realmente gostava no Instagram era o fato de ser uma pequena comunidade de early adopters [usuário que abraça uma tecnologia antes que o grande público] compartilhando suas fotografias. Agora que cresceu bastante, a razão sinal/ruído mudou. Isso não é necessariamente bom ou ruim, mas não mais é o que originalmente me divertia.”

Concorda com Phil?

Sinceramente, não senti o choque que muitos usuários de iOS disseram ter tido com a chegada dos “Androids”. Se você continua seguindo os mesmo usuários que antes e continua filtrando bem quem adiciona, nada muda na sua página inicial do Instagram. Lá você continua a ver as fotos de sempre. E, além disso, vários amigos seus (pelo menos no meu caso) que usam aparelhos com sistema do Google passam a segui-lo. Isso não é legal, Phil? Ah! Ele não tem amigos Android….

A diferença principal está na lista de fotos mais populares, mas você liga muito para esse recurso? Seguindo o argumento de Schiller, de que estamos falando de uma comunidade pequena, essa aba do Instagram pouco importa se você se preocupa mesmo é com seus seguidores e não com a massa de usuários (que já existia: 30 milhões de usuários antes da chegada dos Androids). Sim, mais gente desconhecida vai passar a seguir você, mas tem sempre aqueles mais fiéis, que sempre dão um “Curtir” na sua foto.

E não seriam esses 5 milhões de usuários de Android que chegaram nos últimos dias à rede também early adopters (mas do rival Google)?

A discussão vai longe… e o “mimimi” também.

Lá do 9to5Mac.

Imagem: Reprodução


Grupo arrecada dinheiro para criar carregador de celular que também higieniza aparelho
Comentários Comente

Ana Ikeda

PhoneSoap carrega a bateria de celulares ao mesmo tempo em que mata bactérias

Em mais um episódio de “como ninguém teve essa ideia antes”, um grupo nos Estados Unidos decidiu criar o PhoneSoap, ou sabão de telefone, fez uma vaquinha virtual via crowdfunding (entenda aqui o que é isso) e arrecadou dinheiro suficiente para levar o projeto adiante. O “invento” será capaz, segundo seus criadores, de carregar a bateria de celulares ao mesmo tempo em que mata bactérias e outros seres maléficos que habitam o aparelho – e sem usar sabão, apesar do nome. Ge-ni-al.

É tão genial que até parece mentira (afinal, elas estão cada vez mais comuns na internet). Mas seria muita cara de pau dos senhores Wesley LaPorte (inventor), Dan Barnes (marqueteiro), Jordan Monroe (descrito como o cara que vende geladeira para pinguim) e Brennan Crellin (designer industrial), integrantes do projeto PhoneSoap.

Eles já conseguiram que 561 pessoas doassem dinheiro pelo site KickStarter para a concretização do projeto, que arrecadou um total de US$ 29 mil. Detalhe: eles haviam pedido US$ 18 mil.

Na descrição do projeto, o grupo alerta que celulares têm mais bactérias que um assento de vaso sanitário (o UOL Tecnologia já fez um teste semelhante e comprovou que a tela de um smartphone tem o DOBRO de contaminação do que a sola de um sapato… assista ao vídeo a seguir).

[uolmais type="video" ]http://mais.uol.com.br/view/12064648[/uolmais]

Eles pretendem criar então um dispositivo que usa luz UV-C (tipo específico de raio ultravioleta), comumente utilizada para higienização em ambientes hospitalares, ela supostamente mataria as bactérias sem danificar o celular. Como donos de celulares têm o hábito de carregar quase todo dias os aparelhos, eles tiveram a ideia de acoplar o higienizador à caixa do carregador.

Quanto vai custar o gadget? O grupo estima que o preço fique por volta de US$ 40 (R$ 75). E o que fazer para limpar seu celular enquanto essa “maravilha moderna” não chega ao mercado? Lencinho de papel com um pouquinho de álcool isopropílico (encontrado em farmácias). Um gasto por volta de R$ 15. Bem mais em conta, convenhamos.

Lá do KickStarter.

Foto: Divulgação.


Canadense faz cobertura de pedido de casamento pelo Twitter
Comentários 2

Camila de Lira

“]

Mike e sua furutra esposa [do Instagram

Não é novidade que tem muito homem usando o que a internet tem para ajudar a fazer propostas incríveis de casamento.  Na semana passada, por exemplo, um canadense  resolveu transformar sua proposta de casamento em um “evento” no Twitter.

Tal qual uma celebridade, Mark  Duerksen fez um “live-tweet” de como ele pediu sua namorada em casamento. Exatamente isto que você viu, caro leitor, uma cobertura ao vivo dos acontecimentos! As pessoas podiam seguí-lo no twitter (@MikeDuerksen) ou acompanhar pela hashtag #MikeProposes.

A programação de Mark era bem romântica, ele levou a sua futura esposa a vários lugares que tinham a ver com a sua vida de namorados e tudo mais. Só que teve um pequeno problema: ela não usa o Twitter. E, quando o namorado a chamou para este encontro mais longo que o comum, ela, logicamente, resolveu deixar o celular em casa. Ele, por sua vez, não largou do telefone um minuto.

Mike não só se preocupava em tuitar o que estava acontecendo, como também respondia àqueles que lhe davam “parabéns” ou mandavam seus “best wishes” e dava retweet nas mensagens mais interessantes (ele até mesmo deu uma entrevista enquanto escapou para ir ao banheiro no meio do encontro!) Por mais romântico que possa ter sido isso, vocês conseguem imaginar o que é estar em um encontro e a pessoa da sua frente não tirar o telefone da mão?

 

Diferente do que fez o brasileiro, que filmou a proposta-desafio-de-Páscoa e só depois a colocou no YouTube (algo que, vamos e convenhamos, também não é muito legal para pessoas que não curtem câmeras como esta que vos fala), ele fez tudo ao vivo, para todos interagirem!

No final, a namorada aceitou, numa cena quase de cinema com uma fogueira, um anel de noivado e um smartphone. Esperamos, realmente, que ele não esteja pensando em nenhum tipo de webcam para a noite de núpcias.

Lá do Gawker


Em pegadinha no YouTube, homem pede demissão de lugares onde nunca trabalhou
Comentários 2

Juliana Carpanez

O vídeo postado no YouTube fica na fronteira entre o engraçado e o constrangedor. Nele, um homem pede demissão de lugares onde nunca trabalhou. Em alguns casos, diz que está enfrentando muita pressão, às vezes chora e diz que não aguenta mais ser ignorado por seus colegas de trabalho.

Quem ouve a reclamação às vezes fica sem graça em dizer que nunca viu aquele homem antes. Há quem dê risada e também aqueles que se desculpam por não lembrar do… desconhecido. Olha só no vídeo aí embaixo (em inglês).

[uolmais type="video" ]http://mais.uol.com.br/view/12686048[/uolmais]

Lá do Daily Mail