Blog do UOL Tecnologia

Stalkers: estudo mostra que 88% das pessoas usam Facebook para espionar ex-namorado(a)

Edgard Matsuki

O Facebook é uma ferramenta para 88% dos usuários perseguirem o ex

Você já caiu em tentação e resolveu dar uma espiada no que o seu ex-namorado (ou ex-namorada) anda fazendo no Facebook? Se a resposta é sim, saiba que você faz parte da grande maioria dos usuários da rede social criada por Mark Zuckerberg. De acordo com uma pesquisa feita pela Western University (do Canadá), 88% dos usuários do Facebook usam a rede social para acompanhar o que o ex-parceiro está fazendo.

O estudo de nome “É complicado: rompimentos românticos e suas consequências no Facebook'' foi feito pela estudante de mestrado Veronika Lucacs. Durante um ano, ela entrevistou pessoas que tiveram o “coração dilacerado” com o fim da relação. De acordo com a pesquisadora, quase todos admitiram que de alguma forma buscavam saber o que os ex-parceiros estavam fazendo.

O curioso da pesquisa é que 70% das pessoas que admitiram serem “stalkers” dos (ex) amados usavam perfis de amigos para dar uma olhada no que os ex-parceiros estavam fazendo. Ou seja, para essas pessoas não adiantou nada remover o ex-namorado da lista de amigos.

O maior interesse dos entrevistados era saber se a pessoa tinha um novo companheiro. No total, 74% afirmavam fuçar no perfil de pessoas que achavam ser o novo parceiro do ex (ou de fato eram). O principal temor era saber se o novo namorado era algum conhecido em comum. Ou pior, aquela pessoa “que ele já desconfiava estar interessado”.

Mas não pense que os entrevistados por Lucacs eram apenas vítimas na história. Um terço do total dos participantes da pesquisa admitiram que também atualizam o perfil com intenção de fazer ciúmes para o ex-parceiro. Os principais métodos para irritar o antigo amado são fotos “em que se está divertindo muito” ou com letras de músicas com indiretas.

Lucacs afirma que o intuito da pesquisa era saber se este tipo de comportamento aumenta o sofrimento de alguém que perdeu um amor. De acordo com ela, o resultado é positivo: “Quanto mais fiscalização, mais aflição. O difícil é explicar se a vigilância o torna mais angustiado ou você vigia por estar angustiado. Meu palpite é que ele é um pouco de ambos”, disse a pesquisadora ao site “CNET”.

Veja outros dados da pesquisa:

48% das pessoas permaneceram amigos dos seus ex no Facebook.

74% espiaram os perfis do novo parceiro do ex (ou de pessoas que suspeitavam ser o novo parceiro do ex)

64% disseram reler mensagens antigas de seu ex.

50% excluíram fotos do ex do perfil.

52% disseram que ficaram com ciúmes das imagens que o ex postou

E você. Dá uma espiadinha?