Blog do UOL Tecnologia

Categoria : Redes sociais

Operadora chinesa oferece alargamento de bolso para compradores do iPhone 6
Comentários COMENTE

Guilherme Tagiaroli

iphone6plus

China Unicom disponibiliza alargamento de bolso para compradores de iPhone 6

A Apple começou a vender os novos iPhones 6 na última sexta-feira (17) na China. Diferente de outros anos, não houve confusão dessa vez. No entanto, um fato chamou a atenção durante a venda dos aparelhos. Compradores do iPhone 6 Plus na operadora China Unicom tinham direito a um brinde: um serviço de ajuste de bolso para que o telefone possa caber na calça.

O smartphone da Apple tem uma tela de 5,5 polegadas e , segundo alguns usuários, ele pode envergar se for pressionado por muito tempo no bolso de uma calça. Oficialmente, a companhia disse que poucas pessoas (precisamente, nove) reclamaram desse problema.

O jornal “People’s Daily, China”, que postou a imagem no Twitter, não dá detalhes sobre o programa. A única informação é que cada comprador só terá direito a arrumar uma calça.

Pela foto, a única coisa que dá para concluir é que não parece que há grande adesão. Tanto é que tem uma repórter no estande aguardando para entrevistar algum comprador que vai alargar os bolsos.

__

Lá do Business Insider e do BGR

Imagem: Reprodução/Twitter/People’s Daily China


Site com abraços grátis promete ser o lugar mais legal da internet
Comentários 4

Juliana Carpanez

Vale até abraço virtual com unicórnio de pelúcia

Vale até abraço virtual com unicórnio de pelúcia

O que você faz depois que pega trânsito, enfrenta fila, bate boca no telefone ou derruba café na blusa? Vai xingar muito no Twitter, claro. Ou no Facebook e Instagram, caso sua pequena tragédia pessoal seja digna de uma foto. Para alegria de seus amigos e contatos virtuais, isso tudo pode mudar quando você conhecer o site “The Nicest Place on the Internet” (o lugar mais legal da internet).

Toda trabalhada na fofura, a página quer distribuir amor. Tropeçou, caiu, machucou? Esqueça o mimimi das redes sociais e vá direto para o “nicest place”, onde outros usuários estão lá com a única e exclusiva missão de lhe dar abraços virtuais.

O conteúdo é todo baseado em vídeos curtos do YouTube, e a navegação é simples: próximo vídeo, anterior, controle de volume e tipo de exibição (randômica ou sequencial). Se quiser contribuir, você também grava sua manifestação de carinho e envia o conteúdo para o site, que fica com a função de espalhar amor.


Museu seleciona melhores GIFs de reação a publicações na internet
Comentários COMENTE

Guilherme Tagiaroli

GIF mostra Orson Welles, no filme “Cidadão Kane”; animação é usada por internautas para demonstrar sarcasmo diante de uma publicação na internet

O Museum of the Moving Image (museu da imagem em movimento, em tradução livre) em Nova York (Estados Unidos) convocou em fevereiro os usuários do fórum de discussões Reddit para darem sugestões dos melhores GIFs (formato de arquivo de imagem que permite fazer pequenas animações) para expressarem reações a publicações na internet.

Após três meses, eis que o museu juntou todas as sugestões e montou uma exposição chamada “The Reaction GIF: Moving Image as Gesture” (“A reação GIF: imagens em movimento como um gesto”, em tradução livre).

A ideia era juntar os GIFs mais populares e tentar explicar o contexto em que eles são utilizados na internet. Depois desses quase três meses, foram escolhidos ao todo 37 animações para serem expostas no museu até dia 15 de maio.

Abaixo vão alguns deles e algumas das explicações dadas pelos usuários do Reddit para o uso das animações:

Aprovado!

1

 

 

 

 

 

 

Arrependido de ter clicado em um link

2

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Após ganhar uma discussão

3

 

 

 

 

 

 

 

Quando você está desapontado com alguém

4

 

 

 

 

 

 

 

 

Quando alguém me elogia

5

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Para mostrar desaprovação

7

 

 

 

 

 

“Caramba, isso é bem legal”

9

 

 

 

 

 

 

__

Lá do Engadget, do Reddit e do Museum of The Moving Image

Imagens: Reprodução/Reddit

Tags : gif


Em meme no Instagram, gatos viram instrumentos musicais (fictícios, claro)
Comentários 4

Ana Ikeda

Já pensou em transformar seu gato em uma gaita? Não, não sobrou um “i” aí no meio: um meme no Instagram está fazendo com que os bichanos sejam usados como instrumentos musicais (de mentirinha).

Segundo o blog do Instagram, a modinha surgiu quando a usuária Julie Amalone (@julieamalone) publicou um vídeo em que aparece tocando ukelele usando a gata, Lily, como se fosse o ‘cavaquinho havaiano’.

Desde então, vários outros vídeos surgiram na rede social com a hashtag #catband. Assista a alguns abaixo (sobe o som!):

Lá do Instagram Blog.


Designer cria símbolos de redes sociais usando comida
Comentários COMENTE

Flávio Carneiro

Tem gente (como eu e você, provavelmente) que leva as redes sociais para a mesa de jantar ou em outras refeições. Na maioria das vezes, no entanto, o Facebook está apenas dentro dos gadgets. Mas a designer Daryna Kossar foi além: ela deixou a própria comida com o logo desses sites.

Nas talentosíssimas mãos de Daryna, os símbolos do Facebook, Instagram e Pinterest ganharam versões feitas de fatias de pães. Para colorir, ela usou frutinhas, manteiga e chocolate – entre outras coisas que parecem igualmente gostosas.

Designer Daryna Kossar usa comida para reproduzir símbolos de redes sociais

Designer Daryna Kossar usa comida para reproduzir símbolos de redes sociais

Além dos logos do mundo virtual, ela também faz todo tipo de coisa usando comida. Bonecos, corações, ônibus (eita!), ursos, casas… Precisaria de outro texto só para dizer tudo que ela sabe fazer com comida. E eu aqui não consigo desenhar nem uma árvore com um lápis de colorir.

Depois de ver as fotos dela (que estão no Facebook e no Instagram) bem próximo da hora do almoço, fiquei triste com a minha comida de um simples mortal.

Para quem quiser entender um pouco melhor como é o processo de criação de Daryna, aqui vai um Mário bem “simpáticão”:

 

Lá do Neatorama.


#Nãovaitercopa: Skype apaga emoticons “potencialmente ofensivos”
Comentários COMENTE

Flávio Carneiro

É definitivo: a ditadura chegou ao Skype. Depois de sermos obrigados a trocar o finado MSN (#sddsMSN, #semMSNnãovaitercopa) pelo programa azulzinho, agora os emoticons “mais legais do Brasil” foram retirados do programa. Tudo isso porque eles seriam “potencialmente ofensivos” (#sememoticonssemcopa). Onde já se viu uma coisa dessas em um país livre?!

Algumas das animaçõezinhas que foram retiradas exibem o boneco amarelo apontando para a própria cabeça (no sentido de ‘se liga, manézão’), mostrando o dedo do meio da mão e um par de pernas feminino.

Emoticons que foram retirados do Skype por serem "ofensivos"

Emoticons que foram retirados do Skype por serem “ofensivos”

A informação de que esses emoticons foram retirados foi confirmada por um “embaixador de comunidade” do fórum oficial de dúvidas do Skype, quando ele foi questionado pelos usuários. Infelizmente, quem utiliza a versão 6.14 do programa já não tem esses bonequinhos acima. Por isso, se você os aprecia, não atualize seu software.

Mas como às vezes o leite já foi derramado e o Skype já está atualizado (como no meu caso), existem outras opções divertidas – e talvez politicamente incorretas – de emoticons. Para alegrar sua conversa, use o (smoking), (drunk), (headbang) e (swear).

Emoticons legais para se usar no Skype

Emoticons legais para se usar no Skype


Avó de 86 anos descarta fofura, aposta na ironia e brilha nas redes sociais
Comentários 2

Ana Ikeda

Baddie Winkle, 86, desafia o estereótipo de “vovó fofinha”. Em seus perfis no Twitter e no Instagram, ela aparece só de maiô, tira sarro dos remédios que toma e descreve-se como “a mulher que rouba o seu homem desde 1928”.

Suas contas nas redes sociais, criadas há menos de um mês, já têm milhares de seguidores. No Twitter, usado por Baddie principalmente para publicar suas frases espirituosas, eles são 207 mil. No Instagram, em que a quase nonagenária aparece com suas camisetas tie-dye (e sempre fazendo o símbolo de ‘paz’ com a mão), ela chegou a 40 mil fãs.

Na foto em que aparece de maiô, a legenda diz: “A caminho de roubar o seu homem”:

 Nessa outra, em que está tomando remédios, ela escreve: “Tentando viver um pouco mais”:


Em frente à placa da Igreja Metodista, Baddie diz: “Todos precisamos de Jesus”:

  Ao lado de uma das garçonetes do Hooters, ela diz na legenda: “Que gatinha!”:


Para quem curtiu a “vibe” dessa história, temos mais uma “vovó” (menos ousada que Baddie) que também é sucesso no Instagram para indicar: @grandmabetty33.


Lá do Daily Mail.

Imagem: Reprodução/Twitter.


Jovem teria acabado seu namoro usando (pasmem) o Instagram
Comentários 2

Flávio Carneiro

A internet pode ser uma boa forma de iniciar relacionamentos. Ela, no entanto, não é tão boa para terminá-los. Mesmo assim, há quem utilize a ferramenta com esse fim. Nem pense em WhatsApp ou Facebook. Como diz a música, “a nova onda agora é”: terminar namoros pelo Instagram, como teria feito o jovem que controla a conta @cjkarl11.

Para isso, ele usou a hashtag #TransformationTuesday [algo como terça-feira da transformação], que indica uma mudança na vida dos usuários.

À esquerda, foto com a ex-namorada. Em seguida, a menina foi cortada da imagem, à direita

Enquanto os pobres mortais postam fotos de coisas normais, como mudanças físicas, o usuário teria publicado uma foto com sua suposta ex-namorada (à esquerda) e depois recortado a menina da imagem, mostrando a “mudança”.

Para completar a história, que é tipo uma versão moderna de Shakespeare (ok, não é pra tanto), a ex-namorada teria comentado “Essa é sua forma de terminar comigo?” na imagem. Parece que ela pegou o recado.

O fato é que ele parece não ter se orgulhado muito do que fez. Tanto que todas as fotos da conta foram excluídas. Ou pode ser que ele só esteja com medo de represálias dos ciberativisitas, já que o episódio repercutiu na web (mas ultimamente qualquer coisa tem repercutido, né?).

Incorporando César Tralli, o conselheiro da hora do almoço: não repitam isso em casa, internautas. As pessoas têm sentimentos.

Agora, um minuto de silêncio por uma internet melhor.

Obrigado.

Lá do Huffington Post.


Casal escolhe nome de filha baseado em sugestões de internautas
Comentários 9

Flávio Carneiro

O casal canadense Alysha e Stephen McLaughlin teve uma ideia que tinha tudo para dar errado: criaram um site, chamado NameMyDaughter, para que os internautas sugerissem e escolhessem o nome da sua filha por meio de votação.

E se não fosse a intervenção dos pais, teria dado errado mesmo. Isso porque o nome escolhido pela maioria foi “Cthulhu”, que representa um monstro das histórias de terror “The Call of Cthulhu”. Nos contos, o personagem é tido como sinônimo de mal extremo e horror.

Amelia foi a segunda opção mais votada pelos internautas

A recém-nascida recebeu o nome de Amelia, a segunda opção mais votada pelos internautas

Os McLaughlin preferiram, no entanto, o nome “Amelia”, que foi o segundo mais votado pelos internautas. O nome completo da pequena menina ficou Amelia Savannah Joy McLaughlin (um final feliz, ufa).

O nome do meio (Savannah Joy) também podia ser escolhido pelos usuários, mas as decisões dos internautas foram descartadas pelos pais. Uma atitude sábia, uma vez que os nomes do meio preferidos da web foram coisas como Salad e Pond.

Eu, no entanto, não entendo como ficaram de fora do topo nomes como “Princesa Leia” (“Star Wars”), “Penny” (“The Big Bang Theory”) ou tenente Uhura (“Star Trek”).

De qualquer forma, a sorte da pequenina Amelia foi não ter nascido menino. Se fosse, com certeza teria grandes chances de se chamar “Goku”, dada a popularidade do anime “Dragon Ball”.

Veja o que a internet já produziu sobre essa ideia de chamar um filho de “Goku”:

Imagem: Melhorestirinhas.com.br

Lá do “Daily Mail”.


Grupo de fãs do monstro do lago Ness diz ter visto criatura no Apple Maps
Comentários 27

Ana Ikeda

A lenda do monstro do lago Ness é contada há pelo menos 1.500 anos, mas digamos que agora ela ganhou uma “ajuda” substancial para aqueles que sempre buscaram “comprovar” a existência de algo estranho no local. Uma imagem de satélite exibida no Apple Maps, serviço de mapas da Apple, mostra uma silhueta estranha nas águas de Highland, na Escócia.

Nessie, apelido carinhoso dado à criatura misteriosa, teria sido avistada primeiramente no Apple Maps por Andrew Dixon, 26, que trabalha como socorrista em Darlington (Reino Unido). Na imagem, uma sombra semelhante à de um barco (mas sem um barco efetivamente ali) pode ser observada.

nessie2

nessie

“Encontrei a imagem totalmente por acaso. A primeira coisa que me veio à cabeça foi ‘isso é o monstro do lago Ness’, em razão da forma dela. Pensei que tinha de ser algo mais do que uma simples sombra”, disse Dixon em entrevista ao “Daily Mail”.

O “avistamento” na imagem do Apple Maps logo foi comunicado ao Fã Clube Oficial do Monstro do Lago Ness – a notícia inclusive tranquilizou seus membros. “No ano passado, pela primeira vez em 90 anos, nenhum avistamento de Nessie nos foi comunicado. Depois de ficar desaparecida por 18 meses, é ótimo tê-la de volta”, comemorou Gary Campbell, 49, presidente do fã clube.

Mas, como diria um grande pensador contemporâneo, precisamos interromper o texto. “Para, para, para tudo.”

parae

Faltou alguém contar para os membros do fã clube alguns dados importantes sobre o Apple Maps.

nessietriste

Nessie é flagrada triste depois de ver as imagens erradas no Apple Maps

Lançado em 2012 com o iOS 6, o serviço  foi amplamente criticado na época pelas inúmeras falhas apresentadas pelos seus mapas.

Pessoas chegaram a passar por situações de perigo ao se perderem usando as rotas indicadas por ele. As queixas foram tantas que o diretor-executivo da Apple teve de pedir desculpas publicamente pelos erros do Apple Maps.

Nessie que nos desculpe (sim, nós adoramos você, amiga), mas é altamente improvável que ela tenha sido flagrada pelas imagens da Apple.

Inclusive, o Metabunk.org, site dedicado a desmascarar histórias mirabolantes mistérios, afirmou que a imagem mostra algo extremamente parecido com o rastro de água deixado pela passagem de um barco.

Lá do Daily Mail e Huffington Post.

Imagens: Reprodução/Daily Mail.