Blog do UOL Tecnologia

Categoria : Sites

Artista cria GIFs animados de seus filmes favoritos com estilo 8-bit
Comentários COMENTE

Guilherme Tagiaroli

pulpfiction

O designer eslovaco Dusan Cezak resolveu criar as cenas de seus filmes favoritos com visual 8-bit (as formas são pixeladas e cheia de quadrados maiores) e em formato de GIF animado.  A série de animações criada por ele é chamada de Pixelwood.

O interessante que apesar do visual minimalista, Cezak tentou selecionar as cenas mais impactantes dos filmes, para fazer com que o espectador perceba na hora de qual título se trata.

“Comecei este projeto para criar pequenos trechos de filmes com a atmosfera correspondente e cenas interessantes. A arte de pixel junto com a estética 8-bit são perfeitas para isso.  Foi simples e legal de trabalhar nas estilizações dos personagens e situações”, disse ele em entrevista ao “Mashable”.

Apesar de ter gostado de fazer, Cezak disse que não vai mais produzir GIFs desse tipo, pois não gosta de ficar repetindo projeto.

Abaixo, o filme “O vingador do futuro”.  Foi reproduzida a cena em que Arnold Schwarzenegger acaba com um disfarce de mulher que usava.

 Em “Clube da Luta”, o artista reproduziu o personagem de Edward Norton apanhando e tendo visões com o personagem de Brad Pitt.

 

Abaixo, o filme “Pulp Fiction”. Foi reproduzida uma cena em que mostra os atores John Travolta e Samuel L. Jackson atirando.


__

Lá do Mashable

Imagens: Pixelwood

Tags : 8-bit gif


Falso intérprete ganha GIF em que aparece montando um cachorro de bexiga
Comentários 8

Guilherme Tagiaroli

Além das homenagens de chefes de Estado de todo mundo, a cerimônia fúnebre de Nelson Mandela, ex-presidente da África do Sul, ficou marcada pela revelação posterior de que o intérprete de linguagem de sinais teve um ataque de esquizofrenia. Ele não estava traduzindo o que era dito para os deficientes auditivos que acompanhavam o evento.

Dada a repercussão (bizarra) do caso, fizeram um GIF animado com um falso intérprete (que lembra um pouco o sul-africano), onde ele aparece montando um cachorro de bexiga durante o discurso do presidente americano, Barack Obama, em vez de traduzir os sinais.

giffalsointerprete

Em entrevistas, o intérprete Thamasanqa Jantjie disse que começou a ouvir vozes durante o evento e que não tinha outra coisa para fazer, senão fingir a tradução.

Para comparar a tradução correta com o que o intérprete fez, o site australiano “ABC News” colocou a imagem de uma tradutora de linguagem de sinais (exibida durante a transmissão da TV sul-africana) ao lado de Jantijie. A diferença é hilária. Em alguns momentos em que a intérprete continua a se movimentar, o sul-africano simplesmente junta as mãos e faz cara de sério.


Outro destaque da cerimônia foi o “selfie” protagonizado por Barack Obama e os premiês do Reino Unido e da Dinamarca. As más línguas disseram que Michelle Obama, mulher do presidente americano, não gostou nada da situação. Porém, o fotógrafo da cena negou que a primeira dama dos Estados Unidos tenha ficado nervosa por não ter saído na imagem.

__

Lá do ABC.net.au


Site oferece “dia de mendigo” nos EUA mediante pagamento de R$ 4,4 mil
Comentários 5

Guilherme Tagiaroli

Passeio chamado “Sub-Urban Experience” faz com que pessoas passem experiência de mendigo em Seattle (EUA)

Se as mulheres têm o dia da noiva para serem paparicadas, um site americano oferece uma experiência totalmente contrária (e apenas para homens): uma espécie de “dia de mendigo”.

O site, chamado Real View Tour, oferece um tour de três dias pelas ruas de Seattle (Estados Unidos) mediante o pagamento de US$ 2.000 (aproximadamente R$ 4.400). O objetivo é fazer com que pessoas ricas (para pagar essa quantia só tendo grana sobrando mesmo) saibam o que passa um morador de rua.

A experiência começa com uma transformação do contratante em mendigo. A pessoa recebe um apelido e uma história de vida para contar aos futuros companheiros de rua.

Durante os três dias, a pessoa dorme em abrigo, faz passeio em parques frequentados por mendigos (o site até sugere que a pessoa pratique mendicância, só para ver como é), frequenta aulas de culinárias para moradores de rua com chefes renomados e experimenta a rejeição ao tentar ir a um restaurante chique.

Os tours são realizados por Mike Momany, 44, morador de Seattle e idealizador do “dia de mendigo”. Segundo o site, ele começou com isso após ter notado que a cidade ficou muito cara e ter se tornado adepto ao minimalismo. “Eu aprendi que não há o que temer sendo mendigo, apesar de ninguém aspirar isso. Você vai ter uma nova visão das pessoas que estão nesta situação”.

Acusado de se aproveitar da pobreza alheia para promover um turismo de “mau gosto”, Momany bloqueou os comentários de usuários na página do site no Facebook após ter recebido ameaças.

No post em que ele explica as razões para o bloqueio de comentários, o idealizador do “dia de mendigo” diz que o dinheiro arrecadado é doado, em parte, para instituições que cuidam de moradores de rua.

E aí, toparia um tour desses?

__

Lá do Daily Mail e do Seattle Pi

Imagem: Reprodução.


“Catfish”: reality show revela a verdade (ou a mentira) sobre os namoros pela internet
Comentários 11

Guilherme Tagiaroli

O americano Nev Schulman se apaixonou por uma mulher pelo Facebook chamada Meagan. Seu irmão quis gravar o encontro real com a moça, o que originou o documentário “Catfish”. O resultado da reunião não poderia ser outro: Megan era na verdade Angela, uma mulher de 40 anos que usava fotos de uma moça mais jovem na internet. O documentário teve grande repercussão nos Estados Unidos (inclusive negativa, pois um monte de gente considera a história pouco verídica) e acabou originando o programa “Catfish, a série”, exibida no Brasil pela MTV.

Nev Schulman (e) e Max Joseph (d), apresentadores do “Catfish”, posam para foto durante evento da MTV nos Estados Unidos

O reality show, gravado nos Estados Unidos, recebe histórias de pessoas que mantêm relacionamentos online e querem ter um encontro real com os “namorados virtuais” pela primeira vez.

O problema é que na maioria dos doze episódios da primeira temporada o resultado não foi bom para os solicitantes. Sempre há mentira por parte dos parceiros virtuais: de fotos enviadas a outras informações pessoais como o estado civil ou o sexo (em um dos episódios, há uma mulher que finge ser um homem travestido de mulher!).

O que chama a atenção no reality são as “técnicas” de Nev e Max Joseph, os “apresentadores do reality”, para investigarem se um perfil é falso ou não. Não há nada de muito novo, mas elas quase sempre funcionam, pois as vítimas acabam se envolvendo de verdade e não se preocupam em saber se determinada pessoa está se passando por outra. E é justamente nisso que elas acabam se dando mal.

Abaixo seguem algumas das técnicas mais utilizadas pelos apresentadores do reality para descobrir se o perfil é falso:

- Procurar o nome da pessoa em buscadores

Para o bem ou para o mal, é quase impossível que não haja uma menção ao nome de alguém na internet. Seja por ter passado em um concurso ou por ter perfil em alguma rede social. Em casos de namoro virtual, é sempre bom dar uma averiguada se a história contada bate com a realidade.

- Utilizar a busca de imagens do Google

É comum que algumas pessoas criem perfis falsos para se passarem por outras. Para tirar a limpo a história, uma alternativa é fazer uma busca por imagens no Google. Se a foto aparecer com o nome de outra pessoa, há grande chance de o “namorado virtual” ser mentiroso.

- Fazer uma videoconferência

Nos casos do reality show “Catfish”, a maioria dos “parceiros virtuais ocultos” sempre diziam estar ocupados para fazer uma videoconferência ou não ter conhecimento de como fazer uma. Em todas as ocasiões era mentira. Portanto, usar Skype ou ferramentas como o Hangout, do Google, podem ajudar a esclarecer muitas dúvidas.

Serviço

“Catfish” é exibido toda segunda-feira às 22h. É também possível ver os episódios da primeira temporada diretamente no site da “MTV Brasil”.  A segunda temporada do reality deve começar a ser exibida nos Estados Unidos no fim de junho. Segundo a MTV americana, outros países devem começar a exibir em setembro de 2013.

__

Imagens: Reprodução e Scott Gries/Invision/AP Images


‘Huffington Post’ chega ao Japão, mas Brasil continua na fila de espera
Comentários COMENTE

Juliana Carpanez

Diretora-executiva Arianna Huffington e executivos japoneses lançam o site de notícias no Japão

Nesta terça-feira (7), a capa do “Huffington Post” estampa a estreia do site no Japão – a primeira filial asiática da página que já opera nos Estados Unidos, Reino Unido, Canadá, França, Espanha e Itália. Boa notícia para o Japão, mas nem tanto pra os brasileiros: por enquanto nada da versão local, prometida para estrear aqui em novembro de 2011.

Quando a diretora-executiva Arianna Huffington veio anunciar seu interesse pelo país, ela afirmou que seríamos a segunda versão do site fora do idioma inglês (além da França, havia escritórios apenas nos EUA, Reino Unido e Canadá). Mas a fila andou: Espanha, Itália e agora Japão passaram na frente.

A reportagem entrou em contato com o site para falar sobre o assunto, mas não obteve resposta. Recentemente, a colunista Mônica Bergamo publicou que Arianna continua interessada em lançar seu serviço por aqui. A gente acredita que a intenção seja mesmo séria, pois ela disse isso para Joaquim Barbosa, presidente do STF (Supremo Tribunal Federal). Esperemos.


Site permite criar montagens com fotos constrangedoras de família
Comentários 2

Juliana Carpanez

Nossa foto de família (sentido horário): Rihanna, Charlie Sheen, Brad Pitt, Justin Bieber e Kristen Stewart (que até aqui fica com a mesma cara)

O site “Awkward Family Photos” (fotos estranhas de família, em tradução livre) reúne as imagens mais constrangedoras das quais já se teve notícia na internet. Agora, com uma ferramenta online disponibilizada pela página, você também pode participar dessa festa do ridículo: basta colocar os rostos de seus amigos e parentes nesses “retratos” de gosto duvidoso.

O novo site é parte da campanha de lançamento da série “Family Tree”, que será lançada nos EUA pela HBO em 12 de maio (o protagonista é Chris O’Dowd, que você já deve ter visto dando suporte na área de informática em “IT Crowd”). Mas pouco nos interessa falar de uma nova série aqui, quando se tem a possibilidade de criar diversas fotos ridículas para chamar de suas.

Depois de criada a montagem, você pode colocar filtros igualmente bregas e enviar o conteúdo por e-mail. Mais constrangedor ainda é a possibilidade de postar essas fotos direto no Facebook e Twitter. Ainda com o intuito de envergonhar os envolvidos, toda montagem pode ser exibida em uma galeria do próprio site, que com sorte será mantida no ar por toda a eternidade.

Coloque suas polainas, pergunte “se é pavê ou pá comê”, penteie o mullet e se jogue!


Café com diretor da Apple custa mais de R$ 1 mi, mas é por uma boa causa
Comentários 1

Guilherme Tagiaroli

Robert Galbraith/Reuters

Se algum dia já passou pela sua cabeça a ideia de bater um papo com Tim Cook, diretor-executivo da Apple, a hora é agora. O site americano Charity Buzz está organizando um café da manhã com Cook na sede da Apple, na Califórnia, para duas pessoas por US$ 560 mil (aproximadamente R$ 1,2 milhão). E este valor pode ficar ainda maior por se tratar de um leilão.

Apesar do alto valor, a causa do café da manhã é nobre. Toda a renda arrecadada no encontro irá para o RFK Center for Justice and Human Rights, uma instituição filantrópica americana que promove iniciativas educacionais e premia iniciativas de jornalismo investigativo no país.

A companhia que ofereceu o maior valor pelo encontro até agora, a Clearcrate.com, é uma fabricante de capinhas para dispositivos Apple (iPhone, iPad e Macbook). O provável representante da empresa no encontro será Galfry Puechavy, o fundador da companhia.

No mínimo, Puechavy vai querer saber se ele deve manter o formato das capinhas do iPhone 5 para o próximo modelo que a empresa for lançar ou vai ter que redesenhar completamente. Conhecendo a Apple, provavelmente, Cook vai ajudar muito (só que não).

Além de Tim Cook, o Charity Buzz oferece encontros com uma série de famosos como um almoço com o diretor Francis Ford Coppola, uma visita ao set de filmagem de “Tartarugas Ninjas” e um encontro com o ator Robert De Niro.  Mas nenhum, até o momento, atingiu um valor tão alto.

___
Lá do Charity Buzz via Mashable

Imagem: Robert Galbraith/Reuters


BlackBerry libera site para Android e iPhone que permite experimentar sistema da companhia
Comentários 1

Guilherme Tagiaroli

A canadense BlackBerry está tentando correr atrás do prejuízo no mercado de smartphones. Após liderar por muito tempo o mercado de celulares inteligentes nos Estados Unidos, a companhia agora quer que os usuários de Android e iPhone mudem de opinião utilizando os seus próprios aparelhos (é sério).

Uma nova campanha de marketing da companhia permite que o usuário “rode” uma versão do sistema operacional BlackBerry 10 em smartphones das plataformas concorrentes. Tudo não passa de uma espécie de demonstração interativa que os usuários podem fazer ao acessar o endereço (em dispositivos móveis): blackberry.com/glimpse

Ao acessar a página no navegador, o usuário deve seguir um ponto verde que aparece na tela e ir interagindo conforme ele indicar. Ele mostra alguns recursos interessantes do sistema: como a forma de interação (é tudo feito por gestos), o teclado inteligente (que tenta prever o que a pessoa vai escrever) e o sistema inteligente de fotos (que capta várias imagens e permite que o usuário escolha a melhor cena).

A ofensiva da BlackBerry para tentar convencer o consumidor sobre seu novo sistema operacional faz todo sentido. A companhia terminou 2012 como a 3ª plataforma mais utilizada no mundo, segundo dados da consultoria IDC, com 3,2% de participação de mercado. Os líderes são Android e iPhone, respectivamente. Juntas as plataformas detêm 91% do mercado de smartphones.

__

Lá do Venture Beat

Imagens: Reprodução


PopeAlarm: site promete notificar interessados via SMS ou e-mail sobre a eleição do papa
Comentários COMENTE

Guilherme Tagiaroli

O site PopeAlarm tem uma função muito simples: avisar aos usuários cadastrados nele se o conclave (reunião de cardeais para escolher um novo papa) já tem uma decisão sobre quem será o novo chefe do catolicismo. Ele dá a opção de o internauta escolher entre ser notificado sobre a decisão dos cardeais por e-mail ou por mensagem de texto no celular.

Pelo fato de o conclave ser uma reunião secreta, o que resta para a mídia é comentar informações de bastidores e especular resultados de bolsas de apostas, até que a igreja apresente o único sinal sobre a situação do encontro dos cardeais: soltar a fumaça preta pela chaminé do vaticano (que indica que não há ainda uma conclusão) ou a fumaça branca (quando um cardeal é escolhido papa).

Logo, o site PopeAlarm parece uma boa alternativa para quem já se cansou do assunto, mas quer ser avisado quando o encontro dos cardeais concluir quem será o sucessor do apóstolo Pedro.

No entanto, a página só tem um problema (e esperamos, de verdade, que ele não aconteça). Ela é feita para apenas UM FIM. Supostamente, ela precisa funcionar em um só dia e em um momento (quando sair o “habemus papam”). Já pensou a vergonha dos desenvolvedores se a pessoa o estagiário responsável esquecer ou atrasar muito o envio da notificação?

Além disso, por ter um fim muito específico, não dá para testar se ele, de fato, funciona. Estaremos rezando, junto com os cardeais, para que tudo ocorra bem.

Conclave para escolha do novo papa

Conclave para escolha do novo papa

#uolbr_tagAlbumEmbed(‘tagalbum’,’71210′, ”)


__

Lá do PopeAlarm.com

Imagem: Reprodução

Tags : sites


Ferramenta permite fazer com que qualquer site dance ao som de “Harlem Shake”
Comentários COMENTE

Guilherme Tagiaroli

Se você estava escondido nas últimas semanas e não acessou a internet, uma música chamada “Harlem Shake”, do produtor americano Dj Baauer, começou a bombar na rede. Melhor dizendo: não foi bem a música, mas vídeos em que pessoas dançavam ao som de “Harlem Shake”.

Bom, caso você ache trabalho demais fazer um vídeo, subir o “arquivo” em alguma ferramenta de compartilhamento, o que resta a você é utilizar o Harlem Shake for Website.

O serviço conta apenas com um espaço para colocar o endereço de um site e o botão Shake it. Ao acioná-lo, ele acessa a página desejada e chacoalha os elementos ao ritmo de “Harlem Shake”. Como? Fazendo com que menus, textos e imagens se mexam ao ritmo da música “sexy desengonçada”. Detalhe: a execução da música  é feita por tempo indeterminado. Logo, é recomendável fechar a janela aberta após um tempo.

Em tempo, a música “Harlem Shake” já é relativamente antiga (está no YouTube desde agosto de 2012). Porém, segundo o site “Know your meme”, o sucesso dos vídeos inspirados na música veio após um blogueiro ter postado um arquivo com quatro pessoas de fantasia de látex dançado a música. Isso aconteceu em 30 de janeiro.

Após isso, várias pessoas passaram a fazer paródias com a música. Veja abaixo uma delas. Se quiser ver mais, clique aqui:

__

Lá do Harlem Shake for Website

Imagem: Reprodução