Blog do UOL Tecnologia

Categoria : Dicas

Prestes a sumir, Apple TV 3ª geração custa metade do preço do novo
Comentários 9

Márcio Padrão

A Apple TV está na sua quarta geração, que foi lançada no ano passado. Com isso, a terceira geração ainda era vendida pela empresa, até poucos dias atrás pelo menos. Sem aviso prévio, a terceira geração do aparelho sumiu de vez do site da Apple, e o site 9to5Mac confirmou com funcionários da empresa que o modelo não será mais vendido.

Mas, como sempre, isso não quer dizer que o atual estoque dos modelos antigos nas lojas brasileiras vai sumir imediatamente. Uma pesquisa rápida no Shopping UOL mostra que uma Apple TV 3 custa hoje de R$ 436 a R$ 664.

Já a versão mais nova do servidor de mídia da Apple custa R$ 1.099 (versão com 32 GB) e R$ 1.399 (64 GB), segundo o site brasileiro da fabricante.

Para quem ainda está se adaptando ao novo conector USB Type-C –que tem entrada simétrica, isto é, tanto faz o lado em que você pluga o cabo– uma outra vantagem da Apple TV velha é ainda contar com a entrada Micro USB tradicional.

Ambas são pouco necessárias na prática: servem para plugar o aparelho a um Mac com iTunes, em caso de precisar restaurá-lo. No Apple TV de quarta geração essa entrada é a Type-C, cujo cabo correspondente não vem na caixa. Você terá que comprá-lo separadamente, e poucas lojas o vendem até agora.

Veja aqui como identificar as diferenças físicas entre as quatro gerações da Apple TV.

Mas se você é do time que tem raiva de qualquer coisa da Apple, a alternativa ainda é o Chromecast. Ele não é exatamente a mesma coisa da Apple TV –o aparelho da Google apenas transforma o canal auxilar da TV em uma extensão de um celular ou tablet Android, podendo exibir Netflix, Youtube, Spotify e espelhar qualquer outra coisa vista na telinha do dispositivo móvel. Já o gadget da Apple se integra melhor com os softwares da empresa, principalmente o iTunes: apps e jogos comprados nele ficam dentro da memória do dispositivo.

Porém, ambos fazem a mesma coisa no frigir dos ovos: estendem os poderes da TV com as possibilidades de conteúdo em streaming ou de aplicativos. E o preço do Chromecast? Está hoje de R$ 234 a R$ 379.

Outros centros de mídia de cacife no mercado, como o Roku e o WD TV Live Hub, são vendidos no Brasil apenas via importação. Existem por aí modelos do tipo “TV Android” de marcas inferiores com preços a partir de R$ 300.


Saiba como habilitar o emoji do Spock no iPhone
Comentários 2

Guilherme Tagiaroli

spockssss

A notícia de que a Apple ia inserir na atualização do sistema iOS um emoji em homenagem ao sr. Spock, de “Jornada nas Estrelas”, animou muitos fãs da série e da cultura geek. No entanto, quem correu para fazer o processo de upgrade do sistema talvez tenha ficado frustrado, pois o símbolo da saudação vulcana não aparece na galeria de emojis.

O fato é que é preciso fazer um pequeno truque para incorporá-lo ao “dicionário de caracteres” dos dispositivos móveis da Apple.

A primeira ação a ser feita é atualizar o sistema para a versão 8.3 (que foi liberada na última quarta-feira, 8). Para isso, vá em Ajustes > Geral > Atualização de Software.

Isso fará com que o usuário tenha acesso a vários emojis, inclusive os de diversidade racial — ao segurar, por exemplo, em qualquer item relacionado a pessoas, o sistema mostrará seis opções de cores. Porém, o do sr. Spock ainda não vai estar lá.

Para inserir o emoji da saudação vulcana, o usuário precisa copiá-lo de algum lugar (se for o caso, copie desse tuíte — você só conseguirá visualizá-lo se tiver o iOS 8.3). Na sequência, vá ao menu Ajustes > Geral > Teclado > Atalhos.

Lá clique no botão “+” (que está no canto direito superior) e cole no item frase  o emoji da saudação vulcana. Em atalho, você deve colocar um termo chave: toda vez que você digitar, mostrará o símbolo do sr Spock. Uma sugestão é colocar a palavra spock. Por fim, salve.

É importante ressaltar que o emoji do Spock só está habilitado em aparelhos com o sistema iOS 8.3. Portanto, iPhones e iPads com versões anteriores não poderão ver a imagem. Donos de smartphones de outros sistemas operacionais também não conseguirão visualizar a saudação vulcana.

__

Lá da Cnet

Imagem: Reprodução.


Art Project embeleza abas do Chrome com obras de arte diariamente
Comentários COMENTE

Guilherme Tagiaroli

claudemonet

Obra “Wheatstacks, Snow Effect, Morning”, do pintor francês Claude Monet, exibida no Art Project para Chrome

O projeto Art Project, do Google, que digitaliza obras de vários museus e as disponibiliza online, existe desde 2011. Porém, só recentemente, a gigante das buscas trouxe parte das pinturas para os usuários do navegador Chrome, com o complemento Google Art Project.

Após instalá-lo, cada aba aberta mostrará uma obra de arte. O usuário pode, inclusive, definir a frequência de mudança de obra de arte (dá para configurar para alterar diariamente, a cada aba aberta ou manualmente).

Caso se interesse por alguma, é possível ter mais informações colocando o mouse sobre ela. Aparecerão informações como nome da obra, artista e o museu onde está. Ao clicar no nome do museu, é aberta a página do Art Project referente ao local.

Nada mal ter um pouco de Degas, Van Gogh ou Monet nas abas do navegador e na faixa.


__

Lá do Google Art Project


Cientistas britânicos dão dicas para tirar ‘selfie perfeito’ com smartphone
Comentários 13

Ana Ikeda

Tirar “selfies” pode estar na moda, mas a habilidade dos egocêntricos em fazer o autorretrato com o smartphone nem sempre é a melhor de todas. Mas seus problemas acabaram: eis que surge um estudo científico (sério) com dicas (sério mesmo) para você tirar “o selfie perfeito”.

Selfie registrado na cerimônia do Oscar está longe de ser perfeito

Selfie registrado na cerimônia do Oscar está longe de ser perfeito

Dois pesquisadores da Universidade de Surrey, no Reino Unido, compartilharam suas “descobertas” sobre os selfies perfeitos no Festival Britânico de Ciência no último final de semana.

Andrew Pye e Rady Sporea, ambos doutores em fotografia, deram duas dicas primordiais para quem tira um selfie com smartphone:

1 – Fique perto da câmera do smartphone

2 – Tenha uma fonte de luz à sua frente, nunca atrás de você

Ok, se você entende de fotografia, esse é o momento para fazer piadas, xingar muito a tal pesquisa, vir com o discurso do “isso é óbvio” e mostrar à sociedade seu alto grau de evolução.

Em consideração ao restante da  humanidade (humilde) que não manja (muito, quase nada ou nada) de fotografia, Pye e Sporea explicam que a câmera digital costuma distorcer a perspectiva de um objeto quando ele está muito próximo (se você for tirar um ‘selfie’ com ela, aproveite para usar um bastão extensor). Isso já não ocorre com os smartphones, que possuem lentes e sensores “menores”, capazes de manter uma perspectiva melhor caso o objeto esteja próximo a eles.

_77410796_lighting

Exemplo de foto profissional que usa luz difusa (dir.)

Quanto à iluminação, a dica de manter a luz sempre à sua frente (seja com câmera digital ou smartphone) permite que a câmera identifique melhor seu rosto e garante que o foco automático funcione. Porém, os cientistas dizem que é preciso tomar cuidado com o contraste excessivo entre as áreas iluminadas (no caso, você) e as escuras (o cenário atrás de você).

Para evitar esse problema, você pode usar mais de uma fonte de luz (mais lâmpadas, por exemplo) ou espalhar a luz existente (como posicionar um guarda-chuva na frente da lâmpada/fonte de luz, difundindo a luz, como com o equipamento profissional fotográfico). Pye e Sporea também dizem para evitar selfies ao meio-dia, com o sol a pino, ou sob conjunto de lâmpadas alinhadas.

Se precisar de mais inspiração nos selfies, espie abaixo a criatividade alheia.

Lá da BBC e Daily Mail.

Imagem: Reprodução.


Aplicativo BreakFree calcula o quão viciado você está no seu smartphone
Comentários 2

Ana Ikeda

breakfreeDepois dos bolsos que bloqueiam o sinal do smartphone, surge agora um aplicativo que promete mostrar o seu “nível de vício” no aparelho e ajudar a usá-lo de forma “mais saudável”.

O BreakFree (gratuito para iOS e Android) é capaz de monitorar o tempo que o usuário gasta com o smartphone, exibindo gráficos de uso por dia, semana e mês.

O personagem Sato, um monge (muito zen), aparece para notificar a pessoa sobre os excessos cometidos. Se você estiver há mais de uma hora usando o smartphone ou está fazendo muitas ligações, ele gentilmente sugere que você diminua o ritmo.

sato

O aplicativo traz ainda um centro de gerenciamento que permite desabilitar a internet, rejeitar ligações ou enviar mensagens de texto automáticas (avisando que você está ocupado e não pode atendê-las).

Segundo o desenvolvedor, o Break Free também é útil para pais controlarem quanto tempo os filhos gastam no smartphone.

A versão gratuita do Break Free é limitada (a paga custa US$ 1,99 e traz estatísticas mais detalhadas).


Lá do Mashable.

Imagens: Divulgação.


Aplicativo para iPhone promete emagrecer visual em até 7 kg
Comentários COMENTE

Guilherme Tagiaroli

Um aplicativo britânico promete melhorar seus selfies (autorretrato, em inglês). Se a natureza não ajuda muito, o SkinneePix diz reduzir em até 15 libras (6,8 kg) do rosto da pessoa fotografada, apenas com alguns truques de edição de imagem.

Disponível na loja da Apple desde o início de março deste ano, a descrição do aplicativo diz que ao utilizá-lo, ele fará “você se sentir melhor” e que as alterações serão como “nosso segredo”.

Ok. Depois de todas essas promessas, decidi desembolsar US$ 0,99 para testar o aplicativo. Baixei e na sequência abri o programa.

Ele abre a câmera frontal do aparelho e mostra um quadrado, onde a pessoa deve posicionar seu rosto. Após isso, o programa analisa as características da foto e libera os botões milagrosos que farão você perder até 6,8 kg.

Depois de algumas tentativas (se ele não reconhece seu rosto, é necessário tirar outras fotos), eis que consegui. E o resultado foi ok: ele, basicamente, deu uma reduzida no meu rosto na região da bochecha.

selfies

À esquerda, a foto convencional; à direita, meu rosto com aparência de menos 6,8 kg

Repare que o aplicativo também deu uma leve distorcida no fundo. No entanto, nesse caso, só é possível perceber, pois tem um “antes e depois”.  Se for usar o aplicativo, é recomendável tirar a foto em fundo neutro (preferencialmente, numa parede de uma cor só), para não deixar pistas que a imagem foi alterada.

A repórter Elena Cresci (abaixo), do jornal britânico “Guardian”, utilizou o aplicativo em uma foto e não gostou muito do resultado. “Eu fiquei com uma aparência esquelética e cansada. As maçãs da minha bochecha ficaram grandes e minhas orelhas ficarem desproporcionais.”

selfiguardian

Para mim, que não gosto de tirar muito selfies, foi só mais uma foto tirada que vou apagar e US$ 0,99 a menos para gastar dos meus créditos da loja de aplicativo da Apple.

__

Lá do Guardian

Imagens: Guilherme Tagiaroli/UOL e Reprodução/Guardian.

Tags : app selfie


Extensão para Gmail permite saber se destinatário visualizou e-mail
Comentários 1

Guilherme Tagiaroli

Uma extensão para Gmail quer acabar com a desculpa de “ah, não li o e-mail que você me enviou!”. Em tempos quando até mensageiros de smartphone (como WhatsApp e afins) informam se o destinatário recebeu a mensagem, por que não o mesmo com o velho correio eletrônico?

rastreamentogmail

Streak mostra se destinatário recebeu e-mail e até quantas vezes ele acessou a mensagem

Chamada Streak, a extensão funciona apenas para Gmail e para usuários do Google Chrome — apenas quem envia pr

ecisa “preencher” esses requisitos. Ao instalá-la, ela insere uma espécie de código em cada e-mail. Quando a mensagem é visualizada, ela avisa o aplicativo, que registra o horário e a localização de quem está acessando.

Para checar a informação, basta ir à pasta “Enviados” e ir até o lado direito da página, onde haverá informações detalhadas.

Alguém pode perguntar-se: mas qual é a vantagem desse aplicativo se já existe a opção “receber confirmação de leitura”?

Bom, os usuários do Outlook podem habilitar uma função semelhante. Porém, segundo o próprio programa, não são todos os servidores de e-mail que  a suportam. Logo, mesmo com o recurso ligado, pode ser que você nunca receba a confirmação de que a pessoa leu.

O Google oferece a funcionalidade parecida, mas só está habilitada para a versão empresarial do Gmail.

Apesar desse recurso específico, o Streak tem mais funções: ele permite gerenciar clientes, programar o envio de mensagens,  facilita a marcação de eventos e acelera o envio de e-mails repetitivos, etc.

O aplicativo é gratuito, está todo em inglês e só consegue rastrear mensagens enviadas após sua instalação.

__

Lá do Huffington Post

Imagem: Reprodução.


Hey, Girl: seu Facebook fica muito mais charmoso com essas fotos do ator Ryan Gosling
Comentários COMENTE

Juliana Carpanez

No meme “Hey, Girl” do exemplo acima, ator convida a “girl” para uma sessão de yoga

É possível que o ator canadense Ryan Gosling faça mais sucesso nas redes sociais do que na tela do cinema. Sua biografia não traz nada de muito relevante, mas na internet ele é protagonista de um meme que derrete o coração da mulherada. A fórmula é sempre a mesma: uma foto do charmosão + uma frase iniciada pela expressão “Hey, Girl” + uma mensagem positiva (algo como “Hey, Girl. Não coma esse cupcake, você já é doce o bastante”).

Com o meme já consolidado (a primeira frase “Hey, Girl” foi postada em 2008 no Tumblr “Fuck Yeah! Ryan Gosling”), as fãs dessa modinha podem aumentar a dose diária de Gosling, trocando automaticamente todas as fotos divulgadas no Facebook por imagens do bonitão. “Hey, Girl. Que feed lindo de notícias você tem.”

Para isso, é preciso baixar uma extensão para o navegador de internet Chrome. Ele colocará coração ao lado da barra de endereço e, sempre que acessar o Facebook, a usuária deve clicar nesse ícone. Dessa forma, todos aqueles seus amigos (feios) e as fotos divulgadas por eles serão substituídas por Gosling. “Hey, Girl. Esta é uma ótima ideia.”

Se você cansar de Ryan, basta desativar a extensão (ou não clicar no ícone de coração) e voltar a ver as fotos originais de seus amigos. Boa sorte com isso.

Extensão substitui todas as fotos do Facebook por Ryan Gosling. Curtiu?

Lá do Neatorama e Know Your Meme 


Ferramenta ajuda a fazer “faxina” no Facebook apontando posts comprometedores
Comentários 1

Ana Ikeda

Se você nem sempre levou uma vida regrada no Facebook (e anda meio arrependido de ter postado algo comprometedor na rede), precisa conhecer o Simple Wash. A ferramenta promete dar uma mãozinha para localizar esse tipo de conteúdo. Dá para achar posts publicados há até três anos (aquela época que nem sua mãe ou seu chefe estavam no Facebook).

O que o Simple Wash faz é varrer o seu perfil em busca de palavras-chave e apontar os posts que podem conter algo comprometedor. No caso do Gigablog, ele achou uma foto com a palavra “sexy” na legenda. Basta clicar no alerta para ir à página do Facebook onde ele está. Daí você decide se apaga ou não aquele post.

Por enquanto, a ferramenta funciona apenas para palavras em inglês, alemão, espanhol e italiano. Porém, se você quiser, pode fazer uma busca personalizada com palavras em português. Comece com palavrões, depois BBB e expressões como “odeio segunda-feira” (#FicaDica).

Para limpar seu perfil no Facebook, é preciso acessar o site do Simple Wash (logado no seu perfil) e permitir que ele acesse as informações que você postou.

Se você usa o Twitter, há também uma versão da “faxina digital” no microblog.

Lá do Mashable.

Foto: Reprodução.


Sai desse Facebook, menino! Software mede quanto tempo você perde na rede social
Comentários 1

Ana Ikeda

O Facebook é o lugar certo para quem gosta de procrastinar. Basta acessar a rede social para deixar aquela outra tarefa (muito) mais importante de lado. Mas, caro leitor, como tempo é dinheiro, tudo tem solução nessa vida: o software TimeRabbit promete “esfregar na sua cara” o tempo que você perde navegando lá no “Face”.

Dizem os desenvolvedores do TimeRabbit que um americano passa, em média, sete horas e 45 minutos pendurado no Facebook por mês. O ”DataGigablog” calcula que no Brasil isso não deve ser muito diferente… Aliás, o aplicativo fornece relatórios semanais, mensais ou desde a instalação no computador sobre o tempo que você passou na rede social.

O software gratuito da GigaWatch pode ser instalado no computador – não se trata de uma extensão para o navegador de internet. Sendo assim, ele vai medir o tempo gasto no Facebook independentemente se você acessou o perfil no Internet Explorer, depois no Firefox, Chrome, etc.

Por enquanto, o TimeRabbit é compatível apenas com sistemas Windows.


Lá do Mashable.

Imagem: Divulgação.