Blog do UOL Tecnologia

Categoria : Mão na massa

YouTube testa funcionalidade que permite criar gifs animados de vídeos
Comentários COMENTE

Guilherme Tagiaroli

O YouTube tem feito testes em alguns canais que permitem criar gifs animados a partir de vídeos publicados na plataforma. Por enquanto, há poucos canais habilitados com a função. O “PBS Idea Channel (em inglês) e o “Good Mythical Morning” (também em inglês) são algumas das opções para fazer o teste.

A plataforma suporta gifs de até 6 segundos e para acessar o recurso, o usuário deve clicar no botão compartilhar. Lá, ele terá as opções compartilhar, incorporar, e-mail e, finalmente, gif.

Não tem muito segredo, basta escolher o trecho do vídeo (dá para digitar o minuto dos trechos ou selecionar numa linha do tempo), inserir um texto (não é obrigatório) e clicar no botão “criar gif”.youtubegif

Para enviar o gif para os amigos, copie a URL da opção “link direto” e seja feliz. ;)

__

Lá do Engadget

Imagem: Reprodução/YouTube

Tags : gif youtube


O melhor iPhone é o de chocolate: saiba fazer
Comentários COMENTE

Juliana Carpanez

Virou notícia esta semana o lançamento de um livro digital com mais de 75 receitas fornecidas por nerds. O The Startup Chef tem sugestão para o café da manhã de um funcionário do WordPress, receitas de almoços fornecidas por quem trabalha no Google e no Yahoo, sopa de um colaborador do Foursquare e sanduíche de um funcionário do Facebook. Mas o que nos chamou mesmo atenção foi a receita de um iPhone de chocolate (!) sugerida por Brit Morin (dona do site Brit+Co, cheio de dicas para as mulheres prendadas). Espia só:

A receita disponível no livro foi publicada originalmente em abril: ainda dá para segui-la, desde que você alongue o aparelho e coloque uma fileira a mais de aplicativos (estamos agora na era do iPhone 5). Esse saboroso smartphone usa como fôrma uma capinha de silicone, onde o chocolate (preto ou branco) derretido deve ser derramado. A matéria prima dos aplicativos é um doce chamado nos EUA de AirHeads, que vem em diferentes cores. Com exceção do passarinho do Twitter, parece fácil.

A gente aqui também já fez nerdices na cozinha. Olha só:

 


Fã da Apple transforma escritório em réplica de loja oficial da marca
Comentários 2

Guilherme Tagiaroli


Não bastasse o processo de evangelização dos fãs da Apple, um chinês decidiu ir além e transformar o próprio espaço de trabalho, em sua casa, em uma réplica de uma Apple Store (lojas oficiais da marca). Diferente de outros espertalhões na China, que montaram réplicas de lojas para vender produtos.

“Podem me chamar de louco. Mas há mais ou menos três meses eu acordei e decidi renovar completamente meu escritório de casa”, disse David Wu, o autor da façanha.

O quarto conta com todos os elementos de uma Apple Store: bancadas e prateleiras de madeira, caixas e mais caixas de produtos, uma Apple TV conectada a um televisor, e até uma impressora sem fio (ao comprar algo em uma loja da Apple, o consumidor pode receber a nota impressa ou recebê-la por e-mail).

Apesar de não relatar o quanto gastou, Wu diz que as caixas de produtos utilizadas nas prateleiras foram de produtos que ele próprio adquiriu. “A maioria das caixas (não todas) é de produtos Apple que fui comprando com o tempo e consegui guardar. Ao todo, tenho 20 iCoisas funcionando.” Ou seja, ele não gastou pouca coisa nesses últimos anos.

Veja abaixo algumas imagens disponibilizadas no blog de David Wu de seu escritório inspirado em uma Apple Store:

 

_______
Lá do blog do David Wu (em inglês)
Imagem: Reprodução


Aplicativo grátis joga míssil, carro e pedra gigante sobre imagens filmadas no celular
Comentários 5

Guilherme Tagiaroli

Um novo aplicativo para iCoisas (iPad, iPhone e iPod touch) concede poderes sempre sonhados pelos usuários – ao menos os que sempre gostaram de ver filmes com explosões espalhafatosas. Agora imagine explodir com um míssil, jogar um carro em cima ou derrubar uma pedra gigantesca em cima de algo (ou alguém!).

Esta é a proposta do aplicativo Action Movie FX, da Bad Robot Interactive (sim, aquela mesma empresa responsável pelos efeitos especiais do seriado Lost).

Após baixar o programa, o usuário simplesmente abre o aplicativo e deve escolher um dos três efeitos disponíveis (explodir objeto com míssil, jogar um carro em cima ou derrubar uma pedra gigantesca) que ele quer aplicar. Na sequência, é necessário filmar o objeto ou a pessoa que se quer destruir [ou homenagear :)] no vídeo.  Abaixo, um vídeo feito pelo autor do post, que não tem nada contra o robôzinho do Android.

 

Mesmo gratuito, o usuário pode ainda comprar outros efeitos Hollywoodianos como tornado, mísseis teleguiados e até fuzilamento. Cada conjunto com dois efeitos custa US$ 0,99.

___

Lá da AppStore

Imagem: Reprodução

Tags : app apple


Em teste de queda, Galaxy S II sai praticamente ileso, enquanto iPhone 4S fica destruído
Comentários 2

Guilherme Tagiaroli

Tela do iPhone 4S destruída, após queda do aparelho durante deste de resistência

Os usuários já estão cansados de lerem sobre testes de hardware e software de smartphones. Uns dizem que o processador de um é melhor, enquanto o sistema de outro é mais inteligente e por aí vai – em alguns casos, a discussão beira o fanatismo.

Em um ato de desapego, a Square Trade, empresa britânica que presta serviço de manutenção de equipamentos eletrônicos em garantia, pegou um iPhone 4S (sim, exatamente este que começou a ser comercializado na semana passada)  e um Samsung Galaxy S II para uma teste de resistência.

A prova era muito simples (e de cortar o coração, pois é um desperdício destruir os smartphones): primeiro, eles derrubaram os aparelhos no chão com a parte traseira, depois de modo que eles caíssem de “quina” e, por fim, com a tela touchscreen virada para o chão.

Apesar de o iPhone ser mais pesado e, aparentemente, mais resistente pela sua estrutura, o mais “destruído” após o teste foi o novo smartphone da Apple. Ao cair com a parte traseira, o vidro da superfície ficou em estilhaços. O mesmo ocorreu com a tela quando ela caiu diretamente no chão. Já a queda da parte lateral (quina) não danificou o aparelho significantemente.

[Durante o teste, perguntaram para o Siri, função inteligente do iPhone 4S que entende as solicitações de usuário, se ele estava com medo de cair no chão. “Desculpe-me, mas eu não sei como responder isso”, respondeu o smartphone]

Em comparação, o Samsung Galaxy S II sofreu apenas pequenas “escoriações” nos três testes. O aparelho só sofreu pequenos arranhões.

Veja abaixo o teste (em inglês) de queda dos dois aparelhos:

Lá do Square Trade via Gizmodo US

Imagem: Reprodução


De onde você posta/tuíta/navega? Mande uma foto
Comentários 1

UOL Interação

Acaba nesta quinta-feira (1º) o prazo para participar do desafio especial do Instamission para o UOL. A proposta: “Fotografe de onde você usa o computador/De onde você posta/De onde você usa a internet”.

(Não conhece o Instamission? Então, vá para o álbum no final deste post.)

O UOL Tecnologia vai reunir as melhores imagens postadas no Twitter com as hashtags #instamission31 e #uol em um álbum especial, que será publicado na sexta-feira (02). Sim, vale fotografar o computador, o celular, o tablet, o lugar de onde você tuíta. Não, não é obrigatório que você use o Instagram.

Veja abaixo algumas das imagens já enviadas. Para ver o tuíte original, é só clicar sobre a foto.

 

 

 

 

 

 

Quer ver mais? Dê uma olhada em todas as fotos tuitadas.

Desafio fotográfico: conheça o Instamission

Veja Álbum de fotos


Serviços prometem (mas nem sempre cumprem) dedurar quem bloqueia você na internet
Comentários 3

Guilherme Tagiaroli

Quer as pessoas gostem ou não, a internet é uma bela ferramenta para “puxar a capivara” alheia. Por meio da rede você consegue, por exemplo, ter ideia do local onde uma pessoa mora, se ela passou ou não em um vestibular ou até o modelo de celular que usa. Melhor ainda que “vasculhar” a vida dos outros na rede é saber quem não gosta mais de você nos serviços online. Em outras palavras, saber quem o bloqueou nas redes sociais ou no Messenger.

Com esse intuito, o Gigablog procurou se embrenhar no mundo dos “verificadores” de bloqueio do Twitter, Facebook e Windows Live Messenger espalhados na interrnet.

Mas logo avisamos que os serviços que se propõem a isso não cumprem o que prometem integralmente. Alguns até apresentam funções legais, mas não deixam claro se a pessoa realmente bloqueou o contato ou não. A maioria — creio que até por regra das próprias redes sociais — apenas diz se alguém excluiu você da lista de contatos. Isso também pode significar bloqueio, mas não dá a certeza da rejeição causada por um block. Às vezes, a pessoa apenas saiu da rede social.

Windows Live Messenger

Verificador.net (não funciona)

Ao colocar seu login e senha do MSN nesse site, o usuário é automaticamente desconectado do Windows Live Messenger (caso ele esteja usando o programa) e muda nickname do seu perfil para “verificador.net”. Na sequência, o serviço web mostra a lista de contatos do usuário com um símbolo de bloqueio e na cor vermelha.

Dos meus cinco contatos, pedi para quatro me bloquearem. Porém, apareceu como se eu tivesse sido bloqueado por todos (!).

Enfim, esse serviço já pode ter funcionado algum dia (tem muitas referências de internautas, em 2008, falando que o serviço funcionava), mas atualmente é só um site com boa posição na busca do Google. Por isso, não brigue com o amigo se o Verificador.net dedurá-lo!

 

Blockstatus.com (não funciona)

O usuário deve navegar pelo site, achar a opção Delete Checker e digitar suas preciosas informações de login. Após clicar em submit, o programa mostra que todos meus quatro contatos me deletaram (sendo que eles são meus colegas de trabalho e juraram de pé junto que não). Enfim, também não funcionou.

Windows Live Messenger 2009 (funciona “marromenos”)

No Windows Live Messenger 2009 (versão disponível no Windows XP), acesse o menu Opções > Privacidade. Na caixa Lista de permissões, clique com o botão direito. Se a opção Excluir estiver habilitada, é provável que a pessoa tenha excluído você.

É um método bem fraco, pois não é 100% garantido. Pedi para alguns amigos me excluírem e consegui checar pelo método acima. Porém, outras pessoas (outra vez colegas de trabalho) apareciam como se tivessem me excluído, sendo que consegui conversar com eles normalmente.

- Twitter e Facebook

Ambas são bem claras na área de ajuda ao dizer que não notificam usuários bloqueados. Porém, nelas é possível ao menos ter uma ideia de quem não quer mais ver seus posts.

Twitter (funciona)

Um aplicativo bacana para o Twitter é o Twunfollow. Você digita alguns dados (e-mail e login no Twitter), autoriza o aplicativo e ele vai mandando informações por e-mail, conforme seus amigos declaram que você é mais chato do que sempre pensou (= deixam de segui-lo). Ele simplesmente vai acompanhando quem deixa de seguir o perfil e notifica o usuário.

O Twunfollow manda mensagem no mesmo dia que a pessoa deu unfollow. O legal é que, além de ver quem não aguenta mais você no Twitter, dá para ver o “movimento” de perfis fakes que começam seguir você e param após dois ou três dias.

Facebook (funciona)

Há um script para Firefox, Chrome e Safari que cria um menu chamado “Ex-amigos” no Facebook. Chamado de UnfriendFinder, ele notifica o usuário se um perfil foi excluído ou oculto. Essas notificações podem ser interpretadas como bloqueio, exclusão ou, simplesmente, que a pessoa deixou a rede social, excluindo o próprio perfil.

Apesar de não especificar exatamente se você tomou um block, o UnfriendFinder também vale a pena, pois ele mostra quais amigos saíram da rede social ou aqueles que você solicitou amizade e não responderam (essa última opção é sensacional, pois você consegue ver quem o ignorou). No meu perfil, descobri que pelo menos 20 pessoas não quiseram ser minhas amigas. :(

 

 

 

 

 

 

 

 

 

__

Imagens: Reprodução

 


Robô de 16 centímetros de diâmetro promete deixar seu chão limpinho
Comentários COMENTE

Rodrigo Vitulli

Ele mede 16 centímetros de diâmetro e 9 de comprimento. O tamanho aqui não é documento, já que o Scooba 230 promete deixar o chão da sua casa limpinho, limpinho. O robozinho percorre as áreas que precisam de uma limpeza,  enxagua, esfrega e, segundo o fabricante, elimina até 97% das bactérias que habitam os lares. Mais eficiente que uma lavagem convencional.

Enquanto anda, o Scooba 230 libera água (só agua), o que torna a tarefa de esfregar mais fácil e eficiente. Na última etapa do processo, um jato suga a água suja, deixando o chão seco e, a gente espera, limpo também. Para aumentar a autonomia, o próprio robozinho trata de reciclar a água, separando a sujeira captada da água a ser reutilizada.

Até hoje é difícil encontrar um aparelho desses realmente eficiente, mas o fabricante, o iRobot, alega que o Scooba 230 é inteligente o suficiente para não deixar nem um pedacinho no chão sem limpeza e pequeno o bastante para alcançar os lugares mais inacessíveis.

Ainda não está à venda, mas a previsão de lançamento é no final de Janeiro. O preço: US$ 229.

Confira aqui um vídeo demonstrativo.

Lá do OhGizmo!
Imagem:
divulgação


As pessoas não são criativas: todo fim de ano cresce busca pelo termo ‘academia’ no Google
Comentários COMENTE

Guilherme Tagiaroli

Vão chegando as festas de fim de ano e sempre rola aquele momento de reflexão das pessoas de quererem pensar em metas para o ano que vem. Isso, geralmente, ocorre no pós-festa, quando os ossos do peru já foram dados aos cachorros e as travessas de doces esvaziadas.

Devaneios à parte, a proximidade do verão somada à culpa da gula (praticada durante as festas) faz com que as pessoas pensem, basicamente, em uma coisa: ir à academia. O pior é que todas essas hipóteses podem ser comprovadas.

Numa consulta ao Google Insight – ferramenta do Google que compara o volume de pesquisas feitas pelos usuários –, pelo menos desde 2004, é possível verificar que houve crescimento na busca pelo termo “academia” e SEMPRE no mês de janeiro (veja o gráfico abaixo).

Em comparação, no meio do ano (lá para maio e junho), talvez pela chegada do inverno, há as maiores reduções na busca por “academia”.

Conclusão: Êta, povo previsível, hein!?

Inspirado no Gizmodo USA (que fez o mesmo nos Estados Unidos e a conclusão foi igual)
Imagens: Getty Images e Reprodução


Usuário da TIM pode “tuitar” em seu perfil do Orkut via SMS
Comentários COMENTE

Guilherme Tagiaroli

Usuários da operadora Tim poderão atualizar o status do Orkut por meio do envio de mensagens SMS sem custos adicionais — nem o de envio de SMS*. (Status, neste caso, não é “solteiro, casado, dequitado”, mas aquela mensagem postada no Orkut que todos os usuários amigos do perfil podem ver).

Para habilitar o serviço, é necessário primeiro cadastrar o celular em seu perfil no Orkut indo até a janela de configurações. Após inserir o número e confirmar, você receberá um código no celular para atestar que você e seu celular existem. Com os dados confirmados, o seu número de celular ficará atrelado ao seu perfil na rede social.

Agora basta o usuário enviar a mensagem que quiser para 67588 (as teclas que representam as letras “ORKUT” no telefone) que ela será postada no Orkut.

Segundo o blog do Orkut, até o momento apenas usuários da TIM poderão utilizar o serviço e que a empresa ainda está negociando com outras operadoras.

O usuários mais chato pode dizer “ah, mas é só isso?”. Bom, de fato não é muita coisa, mas no Twitter já teve usuária que foi salva por uma postagem. #ficaadica.

Lá do Blog do Orkut
Imagem: Reprodução

* Antes constava que era necessário pagar o preço de uma mensagem comum para atualizar o status no Orkut, porém, a assessoria de comunicação da TIM informou que o usuário não terá nenhum custo para fazer a operação.