Blog do UOL Tecnologia

Arquivo : vida digital

Com “falsa selfie”, homem capta reação de namorada ao propor casamento
Comentários Comente

larissa

E não é que a tecnologia também tem o seu lado romântico? Cada vez mais os apaixonados têm usado as ferramentas tecnológicas para eternizar os mais comoventes pedidos de casamento.

Muito mais do que dinheiro, é preciso criatividade. Foi o que mostrou esse rapaz, que enganou direitinho a sua futura mulher. Ele a convidou para tirar um selfie, mas, na verdade, se tratava da gravação de vídeo para que pudesse captar a reação de sua namorada com a proposta de casamento.

O que mais chamou a atenção não foi o pedido, mas sim a reação –mais que hilária– da mulher.  “Oh, meu Deus! Você está falando sério agora? Isso é real? Oh, meu Deus!?!”, respondeu ela.

O vídeo foi publicado no YouTube no dia 12 de fevereiro e, em menos de uma semana, foi visto mais de 704 mil vezes. As “caras e bocas” da garota chegou até a se transformar em um GIF animado.


Mãe usa app de maquiagem em filho e o resultado ficou bem esquisito
Comentários Comente

Guilherme Tagiaroli

Fiona (dir.), 28, deitada com Gabriel, seu filho recém-nascido

Uma mãe britânica identificada como Fiona, 28, estava sem muito o que fazer e decidiu usar o aplicativo YouCam Makeup  para brincar com fotos tiradas de seu filho, Gabriel, de apenas 7 semanas.

O programa, disponível gratuitamente para iOS e Android, permite inserir maquiagem em um rosto, baseado em uma foto armazenada em um smartphone.

Fiona fez versões de maquiagem de seu filho de tudo quanto é forma. E o resultado ficou bem estranho.

Em seu post no site Imgur, onde foram publicadas as fotos, Fiona diz apenas: “de propósito, tirei fotos dele fazendo várias caretas, porque vivo para me divertir”.

Nessa primeira, ela colocou batom no garoto, fez um olhão e uma sobrancelha no pequeno Gabriel.gab1

Nessa abaixo, Fiona mudou a cor dos olhos do recém-nascido e ainda colocou um corte chanel nele.

gab2

A mãe não perdoou nem o sono de Gabriel. Enquanto dormia, ela usou o app  para colocar colocou batom no garoto e ainda pintou as sobrancelhas.

gab3

No site Imgur, as reações foram bem controversas. “Vi a imagem e pensei: ‘uou, colocaram maquiagem em uma criança’. Quando cliquei, achei bacana e creio que faria o mesmo com meus filhos”, publicou um usuário identificado como “UndercoverCopper”.

Outro perfil do site de imagens, identificado como “HaywoodJeDewmie”, postou: “Você é uma mãe terrível”.

Na área de comentários do Imgur, a mãe jurou que tudo não passou de uma brincadeira e que não usou nenhum tipo de maquiagem real. Tudo foi feito via aplicativo YouCam Makeup. Menos mal, né?!

__

Lá do Daily Mail e do Buzzfeed

Imagens: Imgur/Unicornreality


Loucura! Comediante reproduz comportamentos das redes sociais na vida real
Comentários Comente

larissa

Você seria capaz de reproduzir o comportamento das redes sociais na vida real? Teria coragem de pedir permissão para seguir um desconhecido pelas ruas ou mesmo de “cutucar” alguém interessante que tenha visto passar pelo seu caminho?

A pedido da RelSci (Relationship Science), uma empresa norte-americana de serviços de informação, a comediante Jena Kingsley foi às ruas de Nova York colocar em prática as “manias virtuais”. E não é que ela se passou por uma tremenda maluca?

No vídeo (em inglês), além de pedir recomendações para estranhos, ela conversou com pessoas que nunca tinha visto e ainda as seguiu. Além disso, anunciou em alto e bom som seu “check-in” no Grand Central Station.

Também “curtiu” o cachorrinho de uma senhora que passeava pela estação, alertou um jovem quantas pessoas o tinham visto no metrô e até pediu para que um rapaz apresentasse a ela o colega do lado.

Pode até parecer doideira, mas é assim que agimos diariamente nas redes sociais!


Engenheiro cria máquina para dar “curtidas” automáticas no Tinder
Comentários Comente

Guilherme Tagiaroli

Usar o Tinder pode dar certo trabalho, pois, às vezes, cansa ficar arrastando o dedo para a esquerda ou para a direita. Pensando nesse problema, o engenheiro James Befurt criou uma forma “pouco seletiva” de usar o aplicativo.

Em um vídeo, que ele intitulou “how an engineer uses Tinder” (como um engenheiro usa o Tinder), Berfurt mostra uma máquina que “arrasta” uma caneta para a direita de forma automática. Dessa forma, ele consegue curtir todas as pessoas que aparecerem no aplicativo sem nenhum esforço

Por um lado é bom, porque o mecanismo evita a fadiga de ter de escolher os usuários da rede. O único problema é a falta de seleção. Vai saber os tipos de matches (combinações; quando duas pessoas se curtem no aplicativo) que deve rolar para ele…

Aproveite e dê uma olhada nessas imagens com tudo que você não deve fazer em sites/serviços de namoro:


___

Lá do Daily Dot

Imagem: Reprodução/YouTube/JamesBefurt


Sombrero pink ajuda a tirar selfies (ou apenas parem com essa modinha)
Comentários Comente

Ana Ikeda

Podia ser mais uma daquelas pegadinhas internéticas, mas depois que vimos as fotos publicadas no perfil da Acer do Reino Unido no Facebook, chegamos à triste conclusão: eis que o mundo ganhou um sombrero pink “ideal” para tirar selfies.

Segundo o post no Facebook, a fabricante taiwanesa ajudou o designer fashion Christian Cowan-Sanluis a criar o “primeiro chapéu selfie” em comemoração à Semana de Moda de Londres.

Descrição da maravilha contemporânea: “Com estilo de sombrero, o chapéu gira 360º e vem com um tablet Acer Iconia A1-840 que permite a quem luta para tirar selfies encontrar o melhor ângulo da foto”.

No site de Cowan-Sanluis, há ainda a informação de que o “Selfie Hat” vem acompanhado de “capas em edição limitada” com minichapéus destacáveis. Agora sim fomos convencidos a usar o sombrero pink brilhante.

O designer fashion Christian Cowan-Sanluis posa segurando a capa ‘em edição limitada’ que acompanha o sombrero

Humanidade, apenas pare com essa modinha, por favor. Acer, diga que é pegadinha, por favor.

Selfies perigosos

Veja Álbum de fotos

Lá do The Verge.

Foto: Divulgação/Acer/Christian Cowan-Sanluis.


Aplicativo BreakFree calcula o quão viciado você está no seu smartphone
Comentários Comente

Ana Ikeda

breakfreeDepois dos bolsos que bloqueiam o sinal do smartphone, surge agora um aplicativo que promete mostrar o seu “nível de vício” no aparelho e ajudar a usá-lo de forma “mais saudável”.

O BreakFree (gratuito para iOS e Android) é capaz de monitorar o tempo que o usuário gasta com o smartphone, exibindo gráficos de uso por dia, semana e mês.

O personagem Sato, um monge (muito zen), aparece para notificar a pessoa sobre os excessos cometidos. Se você estiver há mais de uma hora usando o smartphone ou está fazendo muitas ligações, ele gentilmente sugere que você diminua o ritmo.

sato

O aplicativo traz ainda um centro de gerenciamento que permite desabilitar a internet, rejeitar ligações ou enviar mensagens de texto automáticas (avisando que você está ocupado e não pode atendê-las).

Segundo o desenvolvedor, o Break Free também é útil para pais controlarem quanto tempo os filhos gastam no smartphone.

A versão gratuita do Break Free é limitada (a paga custa US$ 1,99 e traz estatísticas mais detalhadas).


Lá do Mashable.

Imagens: Divulgação.


Viagem de volta ao mundo em 3 anos vira vídeo ‘selfie’ de 3 minutos; veja
Comentários Comente

Ana Ikeda

Alex Chacon percorreu cerca de 200 mil quilômetros ao redor do mundo em um projeto que ele mesmo chamou de “Diários de Motocicleta Moderno”, referência à viagem de Che Guevara pela América do Sul (que virou filme). Com cinco motos diferentes, ele visitou 36 países em 600 dias. Para dar um “gostinho” de como foi a viagem, ele editou vídeos colhidos durante os três anos e fez um clipe de três minutos. Detalhe: só com imagens ‘selfies’.

As imagens foram gravadas em 360° com ajuda de um ‘selfie stick’, gadget que funciona como bastão extensor. Nele, Chacon fixou uma câmera Go Pro. Assista abaixo (clique na imagem):

selfie

Chacon é formado em biomedicina pela Universidade do Texas e vendeu seu carro, TV e roupas há três anos para comprar  uma moto e começar a aventura ao redor do mundo. A viagem do “Diários de Motocicleta Moderno” partiu de El Paso (EUA), sua cidade natal.

Além de documentar tudo em vídeo, Chacon afirma ter colhido doações por onde passou (e de patrocinadores) para caridade — uma das ONGs beneficiadas é a Children of Uganda.

chacon


Lá do Daily Dot.

Imagem: Reprodução/YouTube


Contra distração, designer japonês cria roupa que bloqueia sinal do celular
Comentários Comente

Ana Ikeda

003

Bolsos criados pelo designer são feitos com um tecido especial que reflete as ondas eletromagnéticas das antenas celulares

O celular é um ótimo amigo da procrastinação (aquilo de deixar para outro dia ou para depois algo que você podia fazer agora mesmo). Quando ouve o aparelho tocar, rapidamente você tira o aparelho do bolso para checar uma mensagem ou atender uma ligação. Mas seus problemas acabaram: um designer japonês criou roupas que bloqueiam o sinal do celular. É o fim da distração à toa.

Kunihiko Morinaga, um designer de Tóquio, criou uma linha de roupas que possuem bolsos feitos com um tecido especial que reflete as ondas eletromagnéticas.

Quando você coloca o aparelho ali, o sinal emitido pelas antenas das operadoras é bloqueado antes de chegar à antena receptora do celular.

001

002

Roupas não estão à venda, mas serão mostradas em uma exposição na cidade canadense

O japonês teve a ideia de criar essas roupas para “viciados em celular” porque ele mesmo se sentia constantemente atrapalhado pela tecnologia. “Da mesma forma que as roupas protegem você do mundo externo, elas agora podem protegê-lo do mundo digital”, explica.

A coleção de roupas, chamada Focus, foi desenvolvida em parceria com a Trident (a do chiclete) e premiada neste ano na Semana de Moda de Toronto (Canadá). Ela não está à venda, mas será mostrada em uma exposição na cidade canadense.

Lá do Daily Mail.

Imagens: Divulgação.


Com referência a Steve Jobs, ‘Geração Brasil’ deve agradar nerds noveleiros
Comentários Comente

Ana Ikeda

Nerd noveleiro, preste atenção: depois das trapalhadas tecnológicas de Nina em “Avenida Brasil”, vem aí mais uma chance para você aproveitar seus conhecimentos na área (e ter uma desculpa para ver novela). “Geração Brasil”, que teve início na segunda-feira (5), traz um protagonista claramente inspirado em Steve Jobs, cofundador da Apple, além de tramas paralelas que mostram o universo de startups de tecnologia – com um toque “hacker”.

À esq., Murilo Benício caracterizado como Jonas Marra. À dir., Steve Jobs, cofundador da Apple. Qualquer semelhança não é mera coicidência

À esq., Murilo Benício caracterizado como Jonas Marra. À dir., Steve Jobs, cofundador da Apple. Qualquer semelhança não é mera coicidência

A história gira em torno de Jonas Marra, interpretado por Murilo Benício, um brasileiro que migrou para os Estados Unidos e fez sucesso ao lançar um computador pessoal baratinho lá. Marra virou então dono de uma grande fabricante de PCs, smartphones e tablets, mas está começando a ter problemas de relacionamento com os acionistas da empresa e parte em busca de um sucessor.

Site fictício da Marra mostra o smartphone ''Marrafone''

Site fictício da Marra mostra o smartphone ”Marrafone”

Depois da briga com os acionistas porque rejeitou a indicação deles de um sucessor “jovem e americano” (com jeito largardão à la Mark Zuckerberg), ouvimos o seguinte diálogo:

“É perigoso deixar uma empresa inteira na mão…”, começa a falar o sogro.

“Do único homem que ergueu isso tudo? O que os acionistas querem? E os últimos 20 anos de trabalho?”, completa Marra, do alto da sua farta modéstia.

Digamos que Marra é tão “marrento” quanto seu “muso” inspirador. E, assim como Jobs, é admirado por fãs mundo afora, conforme algumas cenas mostraram.

E, para reforçar a alegoria, a equipe da novela providenciou a criação de um site para a  Marra Brasil, com os produtos da empresa (Marratablet, Marraphone, Marrabook). O símbolo da empresa é (acho) um vagalume (porque parece mesmo uma abelhinha).

Laboratório “hacker”

Na trama paralela, está o hacker (no sentido mais puro do termo) Davi Reis (Humberto Carrão). Em uma garagem cheia de peças de computadores, ele aparece montando uma máquina para apresentar para os “anjos” (tradução dada para os “angel investors”, que financiam startups).

Reis cria então o “computador que parece brinquedo e ensina criança a programar”, mas durante a apresentação aos investidores ele fica nervoso e acha que se deu mal. (Sei lá porque, a cena lembrou a de Jobs e Steve Wozniak no Homebrew Computer Club com o Apple I. Mas pode ter sido um delírio nerd novelístico hollywoodiano.)

Ao estilo ''startup de garagem'', o hacker Davi Reis monta um computador para crianças

Ao estilo ”startup de garagem”, o hacker Davi Reis monta um computador para crianças

Ele se apaixona por uma engenheira da computação descolada, Manu (Chandelly Braz). Com certeza formarão um casal geek bem “fofinho cool” cheio de encontros e desencontros.

E, claro, vamos fingir até o final da novela que não sabemos que Reis será o sucessor de Marra (a graça da novela é saber exatamente o que vai acontecer, mas continuar vendo só para saber ‘como’ vai acontecer).

Licenças “poéticas”

Como dissemos no título, “Geração Brasil” deve (mas não necessariamente vai) agradar os nerds noveleiros. Isso porque há uma série de licenças poéticas típicas do folhetim televisivo que precisamos aceitar antes de embarcar na viagem, às vezes na maionese, que se seguirá nos próximos capítulos.

Marra fala com robô na sede da empresa para pedir o carro no estacionamento

Marra fala com robô na sede da empresa para pedir o carro no estacionamento

Marra é casado com a atriz de Hollywood Pamela Parker (interpretada por Cláudia Abreu). A extravagante fez sucesso nos anos 90 como a princesa Shelda (uma mistura “Jeannie é um Gênio” com “Flash Gordon”), que tinha como grito de guerra “Kabunga!” (por que não Bazinga? Ok! Piada ruim).

Um relacionamento que prevê muitos conflitos (de agenda, creio eu) e rende para a novela, mas não condiz muito com a vida real. Pelo menos, não consigo lembrar nenhum caso parecido (Laurene Jobs e Melinda Gates são discretíssimas).

Um dos pontos altos do capítulo deveria ter sido o lançamento do Marraphone. Infelizmente, a caracterização ficou aquém daquela loucura que costuma ser um evento desses, com jornalistas se acotovelando para entrar primeiro no auditório e expressões admiradas de “Oooooh” da plateia a cada novidade dita pelo executivo. Ficou mais parecido com um desfile de moda sem passarela.

Porém, o evento rendeu boas risadas com Marra subindo ao palco dizendo “It’s a Marraphone”, smartphone com um tradutor simultâneo, e anunciando que a sede da empresa seria transferida para o Brasil (como assim? E os impostos? Pois é).

Outras contribuições cômicas são a do guru Brian Roberto Benson (Lázaro Ramos), que diz “Que a Força esteja com Você, irmão” à Marra antes do evento.

Por último, há o antagonista Herval Domingues (Ricardo Tozzi), que não sabemos ainda se vai ser um vilão ou se só vai disputar Pamela com o “Steve Jobs brasileiro”. Melhor que seja da ala do bem, já que ele interpreta o fundador da ONG Plugar, um militante do código aberto e mentor de Reis.

No saldo geral do primeiro capítulo, “Geração Brasil” dosou bem as referências ao mundo da tecnologia e às culturas nerd e geek. Torcemos (sim, de verdade) que a novela continue nessa “vibe” equilibrada.

Leia mais:

- Autores e elenco de “Geração Brasil” dizem que não são ligados à tecnologia

Imagens:  Montagem – Ted Thai/Time Life Pictures/Getty Images e Reprodução/TV Globo; Demais – Reprodução/TV Globo.