Blog do UOL Tecnologia

Arquivo : twitter

Avó de 86 anos descarta fofura, aposta na ironia e brilha nas redes sociais
Comentários Comente

Ana Ikeda

Baddie Winkle, 86, desafia o estereótipo de “vovó fofinha”. Em seus perfis no Twitter e no Instagram, ela aparece só de maiô, tira sarro dos remédios que toma e descreve-se como “a mulher que rouba o seu homem desde 1928”.

Suas contas nas redes sociais, criadas há menos de um mês, já têm milhares de seguidores. No Twitter, usado por Baddie principalmente para publicar suas frases espirituosas, eles são 207 mil. No Instagram, em que a quase nonagenária aparece com suas camisetas tie-dye (e sempre fazendo o símbolo de ‘paz’ com a mão), ela chegou a 40 mil fãs.

Na foto em que aparece de maiô, a legenda diz: “A caminho de roubar o seu homem”:

 Nessa outra, em que está tomando remédios, ela escreve: “Tentando viver um pouco mais”:


Em frente à placa da Igreja Metodista, Baddie diz: “Todos precisamos de Jesus”:

  Ao lado de uma das garçonetes do Hooters, ela diz na legenda: “Que gatinha!”:


Para quem curtiu a “vibe” dessa história, temos mais uma “vovó” (menos ousada que Baddie) que também é sucesso no Instagram para indicar: @grandmabetty33.


Lá do Daily Mail.

Imagem: Reprodução/Twitter.


Com cães fofos, americano quer bater recorde de selfie do Oscar no Twitter
Comentários Comente

Ana Ikeda

O norte-americano Terry Shipman, 66, morador de Beaumont, Texas, se propôs a uma missão praticamente impossível: quer bater o recorde de retuítes da foto “selfie” tirada por atores durante a cerimônia do Oscar no último domingo (2). Contra o feito, pesa o fato de Shipman ser apenas um ilustre desconhecido. A seu favor, o desafiante conta com a ajuda de dois (fofos!) cachorros com quem tirou o autorretrato.

Até a publicação deste post, a mensagem no Twitter com o selfie do Oscar, postado pela apresentadora Ellen DeGeneres, contava com 3,3 milhões de retuítes. Já o selfie de Shipman tinha “apenas” 144 mil retuítes (o que não deixa de ser uma marca memorável para uma não celebridade hollywoodiana).

O site “Business Insider” entrevistou Laura Shipman, 21, filha do desafiante. A jovem afirma que o pai “sempre publica” autorretratos que tira com os cães da família no Facebook e que ele “nem é um usuário tão ativo no Twitter”.

O sucesso do post de Shipman, segundo ela, ocorreu após ela e o irmão retuitarem o selfie, que então foi retuitado por amigos deles e foi se tornando um “viral”. “E as pessoas gostam de velhinhos e cachorros fofos”, disse a filha coruja.

Laura contou ainda ao site que o pai se sentiu “muito ofendido” quando pessoas disseram que o desafio era uma farsa. “Eu juro, o Jimmy Kimmel [comediante norte-americano] não tem nada a ver com isso.”

Lá do Business Insider.


Tuítes narram “resgate” de jogador de hóquei trancado em banheiro nos EUA
Comentários Comente

Ana Ikeda

Joel Ward, jogador de hóquei no gelo do Washington Capitals, ficou em uma situação “levemente” embaraçosa ao ficar trancado no banheiro de um hotel em Dallas (EUA), antes de um jogo do time na cidade. Pelo Twitter, seus colegas de time (e o próprio Ward) aproveitaram para “narrar” (e zoar) a operação de resgate. O incidente ocorreu na manhã do último sábado (5).

Ao “Washington Post”, Ward contou que virou o trinco da porta do banheiro, mas nada aconteceu. “Eu mandei uma mensagem de texto para o Karl [Alzner] para saber se ele estava por perto para me ajudar.” Ele também teria ligado para outro colega pedindo socorro. Alguém então chegou ao local e tirou essa foto, com o celular de Ward, que postou: “Preso no banheiro… alguém me ajuda?”

Os colegas de time de Ward também não conseguiram destravar a porta pelo lado de fora. E alguns aproveitaram para tirar sarro do jogador preso (“Hahaha… como assim, cara!!! hahahaha”):

Funcionários do hotel tiveram de levar uma escada até o local para que o jogador de hóquei pudesse sair por cima da porta. Cerca de 45 minutos depois de pedir ajuda, Ward finalmente saiu do banheiro… são, salvo e rindo.

 

“Pegamos ele!”, tuitou John Carlson, também jogador do Washington Capitals.


Lá do Mashable.


“Verás Que Um Filho Teu Não Foge À Luta” vira assunto mais comentado no Twitter no mundo
Comentários Comente

Ana Ikeda

O topo dos assuntos do momento no Twitter quase sempre é lugar de declarações de amor a astros pop adolescentes. Isso acontece tanto que há muito tempo deixamos de dar importância ao feito. Mas nesta segunda-feira (17), após protestos levarem às ruas do Brasil mais de 220 mil pessoas (segundo estimativas), foi a hashtag #VerásQueUmFilhoTeuNãoFogeALuta [sic] que tomou o primeiro lugar dos temas mais comentados. NO MUNDO.

Essa não foi a única hashtag a mostrar força no Twitter hoje. Outras como #vemprarua, #PorUmBrasilOnde e #mudabrasil também estão na lista de assuntos do momento no microblog.

Bom sinal, Brasil.

 

 

Protestos contra o aumento da tarifa do transporte coletivo

Protestos contra o aumento da tarifa do transporte coletivo

[tagalbum id="52727 AND 29229 AND 5109"]


Lá do Twitter.

Imagem: Reprodução.


Desenvolvedor burla restrição de seis segundos do Vine e posta vídeo completo
Comentários Comente

Ana Ikeda

A graça do Vine – pelo menos até agora – era a restrição de seis segundos para o compartilhamento de vídeos no Twitter. Mas um desenvolvedor resolveu “trollar” o aplicativo publicando um vídeo inteirinho por lá. Para completar a piada, trata-se do clipe de “Never Gonna Give You Up”, usado há alguns anos na internet numa brincadeira chamada “rickrolling” (veja abaixo como ele surgiu).

No post no microblog, Will Smidlein ironiza e diz: “Acho que quebrei o Vine.” Ele ainda não explicou como fez para publicar o vídeo da música completo.

Smidlein disse em um outro post que engenheiros haviam pedido a ele para retirar o post com o vídeo completo do ar. O post teria sido retirado do ar pelo Twitter (pouco antes de sair do ar, consegui assistir ao vídeo até o final), mas a rede social não se pronunciou ainda sobre o caso.

#RickRolling:

O fenômeno do Rickrolling começou em 2007 no fórum anônimo 4chan, em uma adaptação de uma brincadeira já comum por lá. A pessoa escreve um título chamativo com um link para o assunto; ao clicar a pessoa é “trollada”: vai parar em outro conteúdo. No caso do Rickrolling, esse conteúdo é nada mais nada menos que o videoclipe de “Never Gonna Give You Up”, hit de 1987 de Rick Astley.

De acordo com o site “Know Your Meme”, o Rickrolling teve seu ápice viral em abril de 2008. Entre os usuários mais célebres do meme, estão o próprio YouTube (que justamente em 1º de abril de 2008, na sua brincadeira do Dia da mentira, redirecionou os usuários para o vídeo), e a Casa Branca, que postou o link no Twitter

Lá do Verge.

Imagem: Reprodução/Twitter.


Americano faz vídeo no Vine para pedir mulher em casamento (e ela aceita!)
Comentários Comente

Guilherme Tagiaroli

O americano Curt Buthman achou uma forma diferente de pedir sua mulher em casamento pela internet. Em vez de personalizar um jogo (como fez este cara que pediu a namorada em casamento com uma versão customizada do Angry Birds) ou fazer cartazes com memes, ele utilizou uma ideia mais simples e visual.

Buthman fez um vídeo na rede social Vine (que só permite arquivos com até seis segundos) e, em seguida, postou o arquivo no Twitter. O vídeo (em inglês) diz: “Marsha, eu te amo tanto. Você quer casar comigo?”.

A resposta não demorou muito para vir. Marsha Collier, pelo próprio Twitter, disse que gostaria de se casar com Curt Buthman.

Em entrevista ao blog americano “Huffington Post”, Marsha disse que ficou surpresa com o pedido, pois ela estava participando de um chat pelo Twitter. “Eu estava tentando ver as mensagens do bate-papo pelo Twitter #cutserv e então minha mente congelou completamente”, disse

Pelo fato de haver grande troca de mensagens em chats pelo Twitter, Curt Buthman já tinha um plano B caso Marsha não reparasse no tuíte com o vídeo. “Eu estava com medo que ela não conseguisse ver, pois o chat é muito rápido. Eu já tinha alguns amigos preparados para retuitar se ela não respondesse rapidamente”, disse ele ao “Huffington Post”.

Já pensou se dá errado?

__

Lá do Huffington Post


“Brincadeira” no Twitter: jovens enviam SMS a pais sugerindo ter comprado drogas
Comentários Comente

Ana Ikeda

O que você vai ver a seguir é uma ótima receita para deixar pais irados. Pelo Twitter, um comediante nos Estados Unidos (Nathan Fielder) sugeriu que seus seguidores – a maioria jovem – enviassem duas mensagens de texto via celular aos pais ou mães e depois tuitasse um print da tela do celular com a resposta deles.

Mensagem #1: “Consegui 2 gramas por $40.”

Mensagem #2: “Desculpe, ignore a mensagem. Não era para você.”

A reação, obviamente, não poderia ser outra: pais possessos. Uns dizendo que estavam a ponto de ter um ataque cardíaco, outros chamando os filhos pelo nome completo (comportamento MUNDIAL típico ao dar uma bronca). Teve até quem ameaçasse o filho a fazer exame antidoping. Mas alguns pais que nem deram muita bola e, logo que os pimpolhos mudaram de assunto, pararam de perguntar sobre o SMS “suspeito”.

Abaixo, algumas mensagens:

#1

Pai: “PQP. VOCÊ VAI PRA REABILITAÇÃO. NÃO TÔ BRINCANDO, SUA MÃE E EU ESTAMOS INDO TE BUSCAR NA FACULDADE HOJE À NOITE.”

#2

Mãe: “Austin Robert Schweitzer, já era o seu teste pra tirar carta de motorista… e qualquer esperança de ter um carro. Indo à farmacia, então se prepare pra fazer xixi num copo” [fala o nome completo do rebento e sugere um teste antidoping]

#1

Mãe: “Espero que você esteja brincando”

Filho: “Apenas ignore. O Jeopardy já começou?” [Desconversa e pergunta se o programa de TV tá passando]

Mãe: “Só às 6h40″

#2

Mãe: “Para quem então?”

Filho: “Deixa pra lá, não é nada”

Mãe: “Ok”

Filho: “Te amo!!!”

Mãe: “Eu também”

Agora, a melhor de todas:

Pai: “RESPONDE!”

Filho: “Minha boca tá cheia”

Pai: “Ai meu Deus, isso é brincadeira?”

Filho: “Pai, me deixa em paz. Eu não queria enviar SMS pra você”

Pai: “E eu não queria ter tido você!”

=====

É, crianças, não repitam isso em casa.

Lá do Mashable.

Imagens: Reprodução.


LOLcat: Twitter passa a oferecer suporte à língua da “zoeira dos gatos” na rede social
Comentários Comente

Guilherme Tagiaroli

O Twitter demorou a oferecer suporte ao português. Mas o idioma que talvez tenha feito mais falta na rede social foi a “LOLcat” ou a língua da “zoeira dos gatos”.

Implementada nesta sexta-feira (8), o LOLcat é uma língua da internet que, na verdade, é uma versão embaralhada do inglês sempre escrita com letra maiúscula. Quando a palavra em em Lolcat não tem letras embaralhadas, ela tem letras substituídas por outras de mesmo som.

Acima está escrito: “Happy Friday! You can change now your language to lolcat in Settings. Hope you like it” (Feliz sexta-feira! Você agora pode trocar a língua para LOLcat em Configurações. Esperamos que você goste).

Dizem que o idioma é falado pelos gatinhos fofos (ou não) que circulam na internet. Por falta de provas que os gatos não falam, a gente tem que acreditar que está é a linguagem universal dos bichanos da web.

Ao mudar a língua para o “LOLcat” no Twitter, a rede social muda todos os títulos de menus para o idioma, que é muito utilizado em memes escritos em inglês.

“Home” vira “HUM” (Início)
“View my profile page” vira “VIEW MAH PROFILE PUJ” (Ver meu perfil)
“Compose a new tweet” vira “COMPOZE NEW TWEET” (Criar um novo tuíte)
“What’s happening?” vira “WUT HAPPENING?” (O que está acontecendo?)

Para quem já conhece a rede social, o lolcat não muda muito, pois é possível entender, na maioria das vezes, o que está escrito. Na internet, alguns internautas reclamaram que a empresa poderia se dedicar mais a melhorar os aplicativos para smartphone e inserir mecanismos de autenticação mais eficazes para evitar roubos de senha (como o noticiado recentemente).

Se você sabe inglês e curte o LOLcat, há o site Speaklolcat que ajuda a traduzir o inglês convencional para a língua da zoeira dos gatos.

Abaixo alguns exemplos de LOLcat:

__

Lá do Twitter

Imagem: Reprodução


Filha do fundador da Dell tem conta apagada do Twitter após expor vida “bilionária” online
Comentários Comente

Ana Ikeda

No maior estilo “Eike tudo”, os filhos do bilionário* fundador da Dell andaram esbanjando sua fortuna nos últimos dias. Até aí, nada de mais (o dinheiro é deles e que gastem como quiserem), a não ser por um pequeno detalhe. A filha de Dell, além de publicar fotos da intimidade da família em rede sociais frequentadas por milhões de usuários, ainda informava passo a passo sua própria localização. Enquanto Michael, o pai, gasta US$ 2,7 milhões para manter a família em segurança.

Zachary, 15, foi “dedurado” no Tumblr “Rich Kids of Instagram” (Crianças ricas do Instagram), que como o nome sugere, reúne fotos de gente jovem – supostamente – cheia da grana. Sua irmã Alexa, 18, havia publicado uma foto dele dentro do jatinho da família devorando um baita café-da-manhã enquanto iam para as ilhas Fiji. A foto foi parar no site, mas foi tirada do ar posteriormente.

A foto do Instagram, aliás, foi publicada também na conta do Twitter de Alexa. Lá, ela detalhava cada passo da família, como os dias em que ela chegaria a Nova York de viagem e onde iria fazer compras. Também no Twitter, Alexa dizia onde seria o seu jantar de formatura, que aconteceria em algumas semanas e teria a presença do pai e da mulher.

Segundo a Bloomberg, Dell (o pai) não deve ter ficado nada feliz ao ver a intimidade dos filhos exposta online, com a filha, em especial, fazendo um diário online da sua vida, “repleto de detalhes da localização do GPS” pelo celular. Coincidência ou não, a conta de Alexa no microblog agora consta como “supensa”.

*Segundo o ranking da Forbes, Michael Dell, 47, tem a 41ª maior fortuna do mundo (e a 17ª dos Estados Unidos): US$ 15,9 bilhões

Lá da Bloomberg.

Fotos: Reprodução.


Social Rehab: Kit de “reabilitação” ajuda quem não vive mais sem o smartphone
Comentários Comente

Ana Ikeda

Se você é do tipo de pessoa que não larga o smartphone nem um minuto – fica checando o Facebook, postando foto no Instagram, tuitando & afins – saiba que isso é feio, viu, menino (a) [mentalize aquela voz de mãe brava]. Desagradável, principalmente, se você está acompanhado. Está na hora de você passar por um “Social Rehab”. Nem adianta dizer “não, não, não”.

A campanha de “reabilitação social” foi criada pelo trio Rhys Hillman, Sarah Chan e Scartlett Montanaro, que trabalha numa empresa de publicidade. Ela é destinada a quem presta mais atenção ao smartphone do que à vida real fora da sua telinha. E tem até kit! (veja abaixo)

O tal kit vem com óculos, que funcionam como filtro de Instagram, adesivos de ‘Curtir” (para você sair grudando na testa dos seus amigos e coisas por aí), folhas de anotação para substituir o Twitter. E, claro, um bloco de desenho para você desenhar alguma coisa. Sim, Draw Something.

Não se convenceu? Eis alguns dados dos criadores da campanha:

- Uma pessoa olha em média 150 vezes por dia para o smartphone

- 10% das pessoas com menos de 25 anos enviam SMS durante o sexo

- 24% das pessoas perdem momentos importantes enquanto tentam tirar uma foto com o smartphone e compartilhá-la online

Ainda não se convenceu a participar? Então, ao menos tente:

- Atender ligações fora do local onde encontrou com alguém (e não à mesa)

- Deixar o smartphone dentro do bolso ou da bolsa (e não em cima da mesa)

- Deixar o smartphone no modo silencioso

- Manter contato visual com a pessoa e não com o aparelho

- Não fazer spam nas redes sociais quando vai sair com amigos ou está com eles

Mais informações (em inglês) sobre o “Social Rehab”.

Em tempo: O UOL Tecnologia testou se as táticas de sociabilidade virtual funcionam na vida real. Assista ao vídeo e veja o resultado:

[uolmais type="video" ]http://mais.uol.com.br/view/11914253[/uolmais]

Lá do BuzzFeed.

Fotos: Reprodução.